segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

DESEJOS - (Carlos Drummond de Andrade)


DESEJOS - (Carlos Drummond de Andrade)

"Para você, desejo o sonho realizado. O amor esperado. A esperança renovada. Para você, desejo todas as cores desta vida. Todas as alegrias que puder sorrir. Todas as músicas que puder emocionar. Desejo que os amigos sejam mais cúmplices, que sua família esteja mais unida, que sua vida seja mais bem vivida. Gostaria de lhe desejar tantas coisas, mas nada seria suficiente... Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos. Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto, ao rumo da sua felicidade."

São os nossos mais sinceros votos de Feliz Ano Novo – Nelson Dantas e família

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Governador Robinson Faria anuncia que vai pagar 13º salário atrasado desde 2017 para servidores ativos do RN



O governador Robinson Faria disse na tarde desta quinta-feira (27) que vai terminar de pagar o 13º salário de 2017 aos servidores ativos. Só receberam até agora os servidores que ganham até R$ 5 mil. Apesar de dizer que ordenou o pagamento, Faria não disse quando os valores serão creditados nas contas dos funcionários do Estado.

“Tenho uma boa notícia a dar: mandei pagar todos os servidores ativos que tava devendo o décimo (terceiro) de 2017. Estamos agora na batalha para ver os inativos. Já pagamos um pedaço, agora vamos ver o restante”, afirmou o governador, durante a cerimônia de inauguração do prédio do Museu da Rampa e Memorial do Aviador, na Zona Leste de Natal.

"Eu não tenho como multiplicar o dinheiro. Nenhum governador não paga porque não quer. Não paga, porque não pode", disse.

Os atrasos nos pagamentos provocou mobilizações de servidores públicos de diferentes categorias. Policiais civis iniciaram paralisação nesta quarta (26), com a “Operação Zero”, e os delegados da Polícia Civil decidiram apoiar o movimento nesta quinta-feira (27).

Os médicos da Secretaria Estadual de Saúde também entraram em greve, por tempo indeterminado. A mobilização também é uma forma de protesto pelos atrasos dos décimos terceiros salários, dos salários de novembro, para os aposentados que recebem acima de R$ 5 mil, além das produtividades para os médicos que atuam nos hospitais. Segundo o sindicato da categoria, o Estado tem cerca de 2 mil profissionais, sendo que, pelo menos, mil são aposentados.

Além disso, servidores estaduais realizam um ato desde as 10h desta quinta no centro administrativo do Governo, na Zona Sul de Natal. Trabalhadores ativos e aposentados das administrações direta e indireta cobram pagamento do décimo terceiro salário de 2017 e o de 2018, além da regularização dos vencimentos de novembro e dezembro.

"Servidor vai me agradecer"
Robinson Faria fez um balanço de sua festão e afirmou que "fez o que pôde". "Me doei total a esse governo, ao meu estado. O sentimento é de que eu fiz o que podia fazer. Não fiz mais, porque não pude. Eu não faço milagre. Mas eu acho que, um dia, o Rio Grande do Norte irá compreender o nosso governo. E o servidor público, esse que está com o salário um pouquinho atrasado, ele vai me agradecer. Porque, ao contrário de outros governadores, que, para colocar a folha em dia, demitiram 10 mil, 15 mil, 20 mil servidores efetivos, eu não demiti nenhum", declarou.

Bancos sobem juros do cheque especial e do cartão de crédito em novembro



Os bancos elevaram os juros médios cobrados no cartão de crédito rotativo e no cheque especial em novembro, de acordo números divulgados nesta quinta-feira (27) pelo Banco Central.

O juro médio do cartão de crédito rotativo para pessoas físicas subiu de 275,7% ao ano, em outubro, para 279,8% ao ano, em novembro. Na parcial do ano, porém, a taxa caiu 52,3 pontos percentuais. No fechamento de 2017, os juros do cartão somavam 332,1% ao ano
.
Já a taxa média do cheque especial, de acordo com a instituição, avançou de 300,4% ao ano, em outubro, para 305,7% ao ano, em novembro. No acumulado dos onze primeiros meses, entretanto, o juro recuou 17,3 pontos percentuais, pois somou 323% ao ano no fim de 2017.

Essas taxas ainda seguem elevadas na comparação com outros países e também com outras linhas de crédito ofertadas pelos bancos. A recomendação de economistas é de que os clientes bancários não usem essas modalidades, ou que, se necessário, as utilizem por um período de tempo muito limitado.

Petrobras reduzirá preço médio da gasolina nas refinarias em 3% na sexta-feira



A Petrobras informou que reduzirá o preço médio da gasolina vendida em suas refinarias em 3%, para R$ 1,5087 reais por litro, a partir desta sexta-feira (28), segundo informação do site da estatal.

A redução ocorre após o preço médio da gasolina da petroleira ter caído cerca de 4% nesta quinta-feira. A política de preços da Petrobras para a gasolina segue indicadores internacionais, como o dólar e o barril do petróleo.

O dólar recuou sobre o real nesta quinta-feira (27). Além disso, os preços do petróleo caíram cerca de 4%, conforme os índices de Wall Street também tiveram movimento negativo e o mercado de petróleo focou em sinais de desaceleração da economia global e produção recorde.

O repasse dos ajustes da gasolina da Petrobras às bombas, no entanto, dependem de diversas variáveis, como margens de distribuição e revenda, mistura obrigatória de etanol anidro, entre outras.


Prazo para sacar abono salarial de 2016 termina nesta sexta



Termina nesta sexta-feira (28) o prazo para que os trabalhadores que têm direito ao abono salarial de 2016 saquem o benefício. Segundo o Ministério do Trabalho, até o último balanço, de 30 de novembro, ainda havia R$ 1,3 bilhão disponível para 1,8 milhão de trabalhadores - o que significa que cerca de 7% das pessoas que poderiam sacar o benefício ainda não retiraram seu dinheiro.

Ainda de acordo com o governo, o estado com mais trabalhadores que ainda não retiraram o dinheiro até agora é São Paulo. São 410,5 mil pessoas, ou 6,95% do total de beneficiários. O valor ainda disponível para essas pessoas é de mais de R$ 297 milhões.
Em todo o Brasil, cerca de 22 mil pessoas já haviam sacado o total de R$ 16,7 bilhões até o final de novembro.

Quem tem direito
Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2016. É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), ano-base 2016.

O valor que cada trabalhador tem para sacar depende de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2016. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80.

Se não for sacado, o valor retornará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para pagamento de seguro-desemprego e do abono salarial do próximo ano.

Como sacar
Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que possuir Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Se não tiver o Cartão do Cidadão, pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação.

Informações sobre o PIS também podem ser obtidas pelo telefone 0800-726-02-07 da Caixa. O trabalhador pode fazer uma consulta ainda no sitewww.caixa.gov.br/PIS, em Consultar Pagamento. Para isso, é preciso ter o número do NIS (PIS/Pasep) em mãos.

Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, precisam procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.

Reforma da Previdência


Questionado sobre quando o governo apresentará uma proposta de reforma previdenciária, o ministro Onyx  Lorenzoni não estipulou um prazo.

“Está cada vez mais madura [a proposta]. Os grupos estão muito afinados. No momento certo, quando o presidente comandar, ela vai aparecer”, disse.

O indicado por Bolsonaro para a Secretaria de Governo, general Santos Cruz, também foi questionado sobre a reforma.

O futuro ministro disse que é uma pauta “importante” e que os detalhes ainda vão ser definidos.

Para Santos Cruz, a reforma da Previdência é uma “questão matemática” que precisa ser “resolvida.

Governo Bolsonaro anuncia revisão dos atos dos últimos 60 dias do governo Temer Documento divulgado pelo gabinete de transição informa que, em



Documento divulgado nesta quinta-feira (27) pelo gabinete de transição do governo Jair Bolsonaro informa que, nos primeiros dez dias de gestão, os ministros deverão determinar as políticas prioritárias de cada área e fazer uma revisão dos atos dos últimos 60 dias do governo Michel Temer.

documento, de 81 páginas, é assinado pelo presidente eleito, pelo futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e por Pablo Antonio Tatim, coordenador de Assuntos Jurídicos do Gabinete de Transição, indicado para Subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais.

"Nos primeiros 10 dias, cada Ministério deverá elencar as políticas prioritárias dentro de sua área de atuação – incluindo a revisão de atos normativos legais ou infralegais publicados nos últimos 60 (sessenta) dias do mandato anterior, para avaliação de aderência aos compromissos da nova gestão", diz o texto. 


quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Sindicato Rural realiza ação de Gestão Participativa Comunitária Bela Vista Piató



O Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Rurais Familiares – STAARF/Assú realizou, na última segunda-feira, dia 24, mais uma reunião, do programa Gestão Participativa Comunitária, que vem sendo praticado pela atual gestão.
Tendo à frente seu presidente, Francisco de Assis da Silva, a reunião aconteceu na Capela da comunidade, e contou com participação dos comunitários, da presidente da Associação, Franciana Bezerra e da equipe do Sindicato.

Vale salientar que, de conformidade com o Sr. Francisco de Assis e sua equipe, o programa vem evoluindo mais e mais, “hoje podemos afirmar que estamos praticando uma Gestão verdadeiramente Participativa, na qual as pessoas têm a oportunidade de serem ouvidas e opinares, diretamente de sua localidade, sua zona de conforto e em companhia de seus familiares, amigos e demais moradores. Isso é real”, afirmou Francisco de Assis da Silva, “Diassis do Limoeiro”.

Seguro DPVAT 2019 tem redução média de 63,3%; veja os valores



O seguro obrigatório, o DPVAT, terá redução média de 63,3% em 2019, anunciou o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), que é vinculado ao Ministério da Fazenda, nesta quinta-feira (13).

Automóveis particulares: de R$ 41,40 (2018) para R$ 12,00 (2019), redução de 71%;

Táxis e carros de aluguel: de R$ 41,40 (2018) para R$ 12,00 (2019), redução de 71%;

Ônibus, micro-ônibus e lotação com cobrança de frete: de R$ 160,05 (2018) para R$ 33,61, redução de 79%;

Micro-ônibus com cobrança de frete, mas com lotação não superior a dez passageiros, e ônibus, micro-ônibus e lotações sem cobrança de frete: R$ 99,24 (2018) para R$ 20,84, redução de 79%;

Ciclomotores (cinquentinhas): R$ 53,24 (2018) para R$ 15,43 ( 2019), redução de 71%;

Motocicletas e motonetas: R$ 180,65 (2018) para R$ 80,11, redução de 56%;

Máquinas de terraplanagem, tratores de pneus com reboques acoplados, caminhões ou veículos "pick-up", reboques e semirreboques: de R$ 43,33 (2018) para R$ 12,56 (2019), redução de 71%.

De acordo com a entidade, a redução dos prêmios tarifários foi possível devido ao valor de recursos acumulado em reservas superior às necessidades de atuação do Seguro DPVAT.


O excesso de recursos vindos do pagamento do Seguro DPVAT é consequência das ações de combate a fraude, que levaram à uma redução significativa dos acidentes que geraram indenizações, somadas à "rentabilidade dos recursos acumulados", afirma o CNSP.

O Ministério da Fazenda informa que o total de R$ 2 bilhões de indenizações são pagas pelo Seguro DPVAT por ano no Brasil.

Motos
Como as motos representam 74% das indenizações, a redução do valor foi menor para este tipo de veículo, que corresponde à 27% da frota nacional. Essa foi uma maneira de diminuir o subsídio às motos no DPVAT, disse o CNSP.

O valor do DPVAT para motos caiu 56%, chegando ao valor de R$ 80,11 para 2019, enquanto a cobrança em 2018 era de R$ 180,65. O que é o DPVAT

O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), instituído por lei desde 1974, cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.

O recolhimento do seguro é anual e obrigatório para todos os proprietários de veículos.

A data de vencimento é junto com a do IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento anual do veículo.

Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204.

Do total arrecadado pelo DPVAT:
45% são destinados para para o Sistema Único de Saúde (SUS);
5% vão para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran);
50% vão para o pagamento de sinistros e despesas administrativas.

Secretários já anunciados no RN


A governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), anunciou nesta quarta-feira (26) o engenheiro civil João Maria Cavalcanti como secretário de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), a partir de janeiro.

Ao que parece, com o anúncio do secretário de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, a governadora Fátima Bezerra está com seu secretariado completo.

Secretários já anunciados
Francisco Canindé de Araújo Silva - secretário de Segurança Pública e da Defesa Social;
Arméli Brennand - secretária de Justiça e Cidadania;
Alarico José Pessoa Azevedo Júnior - Comandante Geral da Polícia Militar do RN;
Ana Cláudia Saraiva Gomes - Delegada Geral de Polícia Civil;
Cipriano Maia de Vasconcelos - secretário de Saúde;
Luiz Monteiro - Comandante do Corpo de Bombeiros Militar;
Getúlio Marques - secretário de Educação;
Arméli Brennand - secretária de Mulheres, Cidadania e Direitos Humanos;
Carlos Eduardo Xavier - secretário de Tributação;
Crispiniano Neto para - presidente da Fundação José Augusto;
Alexandre Lima - secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar;
Luiz Antônio Marinho - Procurador Geral do Estado;
Íris Oliveira - secretária do Trabalho, Habitação e Assistência Social;
Roberto Sérgio Linhares - diretor presidente da Companhia de Águas e Esgotos do RN;
Guilherme Saldanha - secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca.
José Aldemir Freire - secretário de Planejamento e Finanças
Jaime Calado - secretário de Desenvolvimento Econômico
Guia Dantas - secretária de Comunicação
Virgínia Ferreira - secretária de Administração
Ana Maria Costa - secretária de Turismo e presidente da Emprotur
João Maria Cavalcanti - secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Paralisação da Polícia Civil sobrecarrega Regionais no RN



Após a paralisação dos policiais civis do Rio Grande do Norte, o Comando-Geral da Polícia Militar, em Natal, e as delegacias regionais de Caicó e Mossoró passaram a concentrar as autuações de flagrantes. A informação foi confirmada pela Delegacia Geral de Polícia Civil.

Ainda segundo a Degepol, policiais foram remanejados para o Comando da PM, na Avenida Rodrigues Alves, Tirol, Zona Leste da capital, para realizar o serviço.

Em protesto contra o atraso no pagamento dos salários, policiais civis e servidores da Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) iniciaram na manhã desta quarta-feira (26) uma paralisação denominada 'Operação Zero'. A orientação é para que agentes e escrivães de todo o Rio Grande do Norte não abram as delegacias e parem de trabalhar por tempo indeterminado.

O Governo do Estado não pagou o 13º salário de 2017 dos servidores públicos que ganham acima de R$ 5 mil. Além disso, ainda não divulgou quando vai pagar os salários de dezembro nem o 13º deste ano.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

'Sou um cara de negócios. Eu faço dinheiro', diz Queiroz sobre caso Coaf



O ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz, falou em público pela primeira vez sobre as movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão em sua conta, apontadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e que levantaram uma crise em torno do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), pai de Flávio.

Em entrevista ao SBT, ele atribui o dinheiro a seus negócios com venda de carros, diz que não é laranja. Queiroz, contudo, não explica os depósitos feitos em sua conta por funcionários do gabinete e familiares empregados por Flávio e o presidente eleito. 

"(Eu ganhava) cerca de R$ 10 mil por mês (como assessor)", disse Queiroz. "Ainda tinha da minha ex-funcao. cerca de R$ 10 mil a R$ 11 mil. (Por mês), em torno de R$ 23 mil. Sou um cara de negócios. Eu faço dinheiro", disse Queiroz. "Compro, revendo, compro, revendo, compro carro, revendo carro, sempre fui assim. Gosto muito de comprar carro em seguradora,  na minha época lá atrás, eu comprava um carrinho, mandava arrumar, vendia."

O ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz, falou em público pela primeira vez sobre as movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão em sua conta, apontadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e que levantaram uma crise em torno do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), pai de Flávio.

Em entrevista ao SBT, ele atribui o dinheiro a seus negócios com venda de carros, diz que não é laranja. Queiroz, contudo, não explica os depósitos feitos em sua conta por funcionários do gabinete e familiares empregados por Flávio e o presidente eleito. 

"(Eu ganhava) cerca de R$ 10 mil por mês (como assessor)", disse Queiroz. "Ainda tinha da minha ex-funcao. cerca de R$ 10 mil a R$ 11 mil. (Por mês), em torno de R$ 23 mil. Sou um cara de negócios. Eu faço dinheiro", disse Queiroz. "Compro, revendo, compro, revendo, compro carro, revendo carro, sempre fui assim. Gosto muito de comprar carro em seguradora,  na minha época lá atrás, eu comprava um carrinho, mandava arrumar, vendia."

Perguntado sobre os depósitos feitos em favor da futura primeira-dama Michelle Bolsonaro, Queiroz disse que "nosso presidente já esclareceu. Tinha um empréstimo de R$ 40 mil. Foram 10 cheques de R$ 4 mil. Nunca depositei R$ 24 mil."

Ele disse que falará apenas ao Ministério Público sobre depósitos feitos em sua conta por familiares e outros funcionários dos gabinetes de Flávio e de seu pai. "Esse mérito do dinheiro, eu quero explicar ao MP. São pessoas da minha família. Eu gero o dinehiro da minha família. Minhas filhas trabalham comigo desde os 15 anos. Quando tinha vaga(nos gabinetes), eu pedia para empregá-las. Minha filha que sempre cuidou da mídia do deputado dará esclarecimento."

Queiroz disse que não é "laranja" de Flávio Bolsonaro e saiu em defesa do senador eleito, com quem diz não ter mais contato. "Não tenho falado com ele. É a coisa mais triste do mundo. Me abati muito. O que ele está passando na rua achando que eu tenho negociata, pelo amor de Deus, isso não existe. No nosso gabinete, não se falava em dinheiro. Toda hora tinha gente pedindo dez reais, mas não se dá dinheiro, não se fala em dinheiro. É covardia atribuir a Flávio o que está acontecendo. Não sou laranja, sou trabalhador."

O ex-assessor diz não estar "fugindo" e diz que chegou a achar que seria preso. "Em momento algum estou fugindo. Quero depor na frente ao promotor. Agradeço ao promotor por não me prender. Falei: 'vou ser preso'. Pedi exoneração para cuidar da minha reforma e do meu problema de saúde. Foi uma surpresa isso. Caiu como uma bomba para mim e minha família." 

Entenda o caso Coaf
Queiroz passou a ser o pivô do principal problema político do presidente eleito Jair Bolsonaro quando o Estado revelou, no dia 6 de dezembro, que um retalório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) apontou movimentações atípicas em suas contas.

Segundo o documento, o ex-assessor do senador eleito, Flávio Bolsonaro, movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Uma das movimentações foi o depósito de um cheque de R$ 24 mil na conta da futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro ­- no início de dezembro, Bolsonaro disse que o cheque era o pagamento de um empréstimo. O Estado revelou ainda que funcionários do gabinete de Flávio chegaram a depositar 99% do que receberam no período na conta de Queiroz, e que a maioria das transferências foram feitas no dia ou em datas próximas ao pagamento na Alerj. 

Esta é a primeira vez que o ex-assessor fala publicamente sobre o assunto. Por duas vezes, Queiroz alegou problema de saúde para não comparecer ao depoimento que seria prestado ao Ministério Público nos dias 19 e 21 deste mês. No dia 7 de dezembro, Flávio Bolsonaro disse ter conversado com Queiroz, e afirmou que ele teria lhe dado "explicações convincentes" para o episódio, mas não disse quais seriam elas. O MPRJ informou que também pedirá para que Flávio Bolsonaro preste esclarecimentos sobre o caso, no dia 10 de janeiro.

De acordo com Queiroz, ele precisará fazer uma cirurgia por conta de um tumor maligno no intestino. "Tenho uma cirurgia pra fazer no ombro (esquerdo). estava com problema na urina, tosse. E foi constatado um câncer. É um câncer maligno, indicado sem nem pegar a biopsia. Vou ser submetido a outros exames e (o médico) me disse que temos que operar o mais rápido possível. É um tumor grande no intestino. As fezes passam fininho. Não estou fugindo do MP. Quero prestar esclarecimento."

Mega da Virada: ainda não apostou? Veja os números mais sorteados da Mega-Sena em 2018



Com a Mega-Sena da Virada se aproximando, pessoas em todo país tentam aumentar suas chances de começar o ano com o bolso cheio de dinheiro.

Fazer jogos com mais números, apostar no bolão ou então tentar os números recorrentes dos concursos que ocorreram ao longo de 2018 são algumas das técnicas usadas por apostadores para tentar a vida milionária.


O prêmio deste ano é estimado em R$ 280 milhões. A aposta simples custa R$ 3,50 e deve ser feita até as 16h do dia 31 de dezembro. O sorteio ocorre às 20h da mesma data.

Para quem gosta de usar as dezenas mais sorteadas para escolher os números, algumas dicas:

As dezenas 27 e 56 saíram 19 vezes cada uma. Elas foram os "campeãs" em 106 jogos de janeiro a dezembro

Em segundo lugar ficou a dezena 11, que foi sorteada 18 vezes

Já na terceira colocação estão 61035, 37, 38 e 40, sorteadas 17 vezes cada
As dezenas 27 e 56 saíram 19 vezes cada uma. Elas foram os "campeãs" em 106 jogos de janeiro a dezembro

Em segundo lugar ficou a dezena 11, que foi sorteada 18 vezes
Já na terceira colocação estão 61035, 37, 38 e 40, sorteadas 17 vezes cada
Veja abaixo os dezenas mais sorteadas neste ano:

Números mais sorteados na Mega-Sena em 2018
Números
N° de vezes sorteado
27 e 56
19 vezes cada um
11
18 vezes
6, 10, 35, 37, 38 e 40
17 vezes cada um
18 e 22
16 vezes cada um
58
15 vezes
4, 23 e 46
14 vezes cada um
8, 19, 33 e 39 e 44
13 vezes cada um
12, 14, 25, 54, 59 e 60
12 vezes cada um
2
11 vezes
1, 7, 15, 20, 24, 42, 51 e 55
10 vezes cada um
Fonte: Caixa Econômica Federal

Na Mega da Virada são sorteadas seis dezenas entre sessenta possíveis. Em uma aposta simples de seis números, que custa R$ 3,50, a probabilidade de acertar o prêmio principal é uma em 50.063.860.

Com uma aposta de sete números, que custa R$ 24,50, a chance sobe para uma em 7.151.980. Já em uma aposta de oito números, com o valor de R$ 98, o apostador tem uma chance em 1.787.995 para acertar as seis dezenas.

Mega da Virada 2018
As apostas para a Mega-Sena da Virada começaram no dia 5 de novembro. Desde o dia 21 de dezmebro, os outros concursos da Mega Sena estão suspensos e só é possível apostar na Mega da Virada.

Como ocorre em todos os concursos especiais, o prêmio da Mega-Sena da Virada não acumula. Caso ninguém acerte os seis números, o prêmio é dividido entre os apostadores que acertarem cinco dezenas, e assim por diante.

Pela primeira vez, os apostadores têm a opção de registrar suas apostas de qualquer local e a qualquer hora pela internet no sitehttp://www.loteriasonline.caixa.gov.br. Basta ser maior de 18 anos, possuir CPF válido e cartão de crédito. Outra possibilidade é fazê-la via internet banking da Caixa (disponível para correntistas do banco).

Gerson Camata, ex-governador do Espírito Santo, é morto com um tiro, em Vitória


O ex-governador do Espírito Santo Gerson Camata, de 77 anos, foi assassinado na tarde desta quarta-feira na Praia do Canto, em Vitória. O crime ocorreu em frente a um restaurante. Segundo a polícia, o ex-governador foi morto com um tiro no ombro depois de uma discussão com um ex-assessor, causada por uma ação judicial movida por Camata contra ele. Marcos Venício Andrade, ex-assessor de Camata, confessou o crime e foi preso.


O Samu chegou a ser acionado, mas o ex-governador morreu no local. Segundo a polícia, o autor dos disparos fugiu após cometer o crime, mas foi preso logo depois e presta esclarecimentos no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A arma usada não tinha registro e foi apreendida. De acordo com o Secretário Estadual de Segurança Pública, Nylton Rodrigues, o suspeito foi preso e declarou, em depoimento, que a motivação foi uma ação judicial movida contra ele por Camata, que resultou no bloqueio de R$ 60 mil de sua conta bancária.

“Na tarde de hoje, o assessor foi tirar satisfação ao encontrar Gerson Camata na rua, na calçada, próximo a uma banca de revista e a uma padaria. Neste encontro, iniciou uma discussão verbal, onde o assessor sacou a arma e efetuou o disparo contra o ex-governador”, explica Rodrigues.

Biografia
Gerson Camata nasceu em Castelo, no sul do Espírito Santo, em 1941. Começou a vida profissional como jornalista e apresentador no programa Ronda Da Cidade, na Rádio Cidade de Vitória. Era formado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Vitória.

Camata começou na vida pública como vereador da capital do Espírito Santo em 1967, no mandato seguinte, em 1971, foi eleito Deputado Estadual. Foi Deputado Federal por dois mandatos, de 1975 a 1983, governador do Espírito Santo em 1983 e foi por três vezes senador pelo estado, de 1987 até 2011.

Camata foi o primeiro governador democraticamente eleito depois da Ditadura Militar, no período de reabertura política.

Gerson é casado com Rita Camata, ex-deputada federal. Ele deixa dois filhos.

Leilão marca novo avanço na área elétrica



O último leilão de transmissão de eletricidade de 2018, realizado há alguns dias, foi um marco dos avanços do setor elétrico brasileiro promovidos pelo governo federal. Foram leiloados 16 lotes de linhas e subestações em 13 Estados, perfazendo 7,15 mil km de extensão, com investimentos previstos de R$ 13,2 bilhões. Graças ao deságio médio alcançado, de 46,08%, o custo da eletricidade para os consumidores será bem inferior ao máximo previsto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

No total, a economia para os consumidores será da ordem de R$ 1 bilhão por ano nas linhas leiloadas. O valor máximo permitido de receita anual era de R$ 2,1 bilhões e foi reduzido para R$ 1,15 bilhão. “É, sem dúvida, um ótimo indicador”, declarou o sócio da consultoria PSR Luiz Augusto Barroso. O deságio superou os porcentuais médios de leilões anteriores, da ordem de 30%.

O segmento de transmissão é o filé mignon do setor de energia, pois as receitas têm elevada previsibilidade e o prazo das concessões é de 30 anos. O interesse dos investidores se deve ainda à segurança jurídica dos contratos. A competição é usual, mas, no último leilão, foi particularmente intensa. Daí o maior deságio ter atingido 59%, o que dá uma ideia do grau de interesse pela concessão de uma linha (no caso, no Amazonas).

Os maiores vencedores foram consórcios internacionais. A Neoenergia, controlada pela espanhola Iberdrola, ganhou quatro lotes e deverá investir R$ 6 bilhões nos próximos anos. Outros vencedores relevantes foram a canadense Brookfield, a indiana Sterlite, a espanhola Elecnor e a CPFL, controlada pela estatal chinesa State Grid.

A Região Sul será a mais beneficiada. Metade dos lotes leiloados se situa no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná. A operação comercial das linhas e subestações deverá ocorrer entre 48 meses e 60 meses a partir da assinatura dos contratos de concessão, prevendo-se uma geração de 28 mil empregos.

O setor de energia começou a ser arrumado nos últimos anos, depois de decisões equivocadas do governo Dilma Rousseff que, a pretexto de reduzir tarifas, provocou enormes prejuízos para as empresas e os consumidores que ficaram com a conta. Cabe ao novo governo dar sequência às boas políticas, agindo para reduzir mais o custo da energia.

Natal completa 419 anos nesta terça (25); conheça a história



No dia em que o mundo cristão celebra o nascimento de Jesus Cristo, a capital potiguar comemora aniversário. Por isso foi batizada de Natal. Nesta terça-feira, 25 de dezembro, a cidade completa 419 anos de história.

A capital do Rio Grande do Norte surgiu a partir da intenção espanhola de expulsar os franceses do litoral brasileiro no período da União das Coroas Ibéricas (1580 -1640). O rei da Espanha, Felipe II, determinou a construção de uma fortaleza para proteger a Barra do Rio Grande – como era chamado o território naquela época – e a fundação de uma cidade a uma légua da fortificação.

Também conta a história que a Espanha queria a todo custo expulsar os franceses, porque a França era uma nação inimiga do reino espanhol. E nesta época, Portugal estava sob domínio da Espanha. Primeiro os franceses foram expulsos da Paraíba; depois, do Rio Grande.

Em 6 de janeiro de 1598 foi inaugurada a Fortaleza dos Santos Reis (hoje chamada Fortaleza dos Reis Magos), cujo nome faz referência ao Dia de Reis, quando se encerra o ciclo natalino. Quase dois anos depois, a uma légua da edificação, nasceu a cidade, a qual teve os limites demarcados em 25 de dezembro de 1599.

A relação da cidade com o ciclo natalino termina justamente no dia 6 de janeiro, Dia de Reis, em alusão à data em que a fortaleza foi inaugurada. Inclusive, este dia é feriado municipal em Natal. Os historiadores dizem que aproveitaram a missa de Natal, celebrada em 25 de dezembro, para fundar a cidade. Mas, não há provas documentais sobre a razão da escolha da data.

Os registros históricos também não dão conta de quem fundou a capital. Três nomes dividem a opinião dos estudiosos: Mascarenhas Homem, Jerônimo de Albuquerque e João Rodrigues Colaço.

Natal se resumia a poucos quilômetros de extensão. Começava nos arredores da atual Praça das Mães e terminava na Praça da Santa Cruz da Bica, ambas localizadas na Cidade Alta. Foram colocadas duas cruzes marcando o início e o fim da cidade. As cruzes iniciais foram perdidas. Mas ainda se conserva uma cruz simbólica na Praça da Santa Cruz da Bica. Nova Amsterdã

Em 1633, Natal é alvo da invasão Holandesa ao Brasil. E recebe provisoriamente o nome de Nova Amsterdã, em alusão à capital holandesa. Um relatório desta época registra que havia cerca de 30 casas em Natal, a maioria delas cobertas com palhas. Motivo que levou um bispo português a escrever a seguinte constatação: "Natal não existe tal".

O escritor e viajante inglês Herry Koster também tinha esta opinião sobre a cidade. Em 1817, ele escreveu no livro 'Viagem pelo Brasil' a seguinte indagação: - Se chamam isso de cidade, o que serão as aldeias e vilas?

Para se ter ideia de como a cidade era pequena e pouco habitada em 1822, ano da independência do Brasil, Natal tinha em torno de 700 habitantes de acordo com o livro 'História da Independência do Brasil no RN', de Câmara Cascudo.

Mas, o 'ouro branco' muda a expressão da cidade na segunda metade do século XIX. O algodão incrementa a economia local e promove o desenvolvimento de Natal, principalmente do bairro da Ribeira, região às margens do Rio Potengi, onde havia um pequeno porto.

No início do século XX, entre os anos de 1908 e 1913, o governo de Alberto Maranhão inaugura uma nova era na capital potiguar, cujos historiadores denominam de 'Modernidade de Natal'. Alberto Maranhão faz um empréstimo com a França e começa a investir na infraestrutura da cidade. Natal passa a ter iluminação pública, com lampiões a gás, além de bondes puxados por animais; além do término de importantes construções, como a do teatro Alberto Maranhão e o prédio que atualmente abriga a Ordem dos Advogados do Brasil no estado (OAB/RN), além da sede do Tribunal de Justiça do RN, onde funcionou o Instituto Histórico do Estado.

Em 1912, a cidade passa a ter bairros. Tirol e Petrópolis eram chamados de 'Cidade Nova'. Além destes, tinha ainda o Alecrim e a Ribeira. Nesta época, foi elaborado um planejamento da cidade. As avenidas que atualmente homenageiam presidentes do Brasil, como a Afonso Pena, Rodrigues Alves, Campos Sales, foram planejadas durante este período.

Segunda Guerra Mundial
Outro acontecimento que inaugura uma nova fase na capital é a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em 1942, ao lado dos Estados Unidos. Natal passa a ter uma base americana que atrai investimentos e um povoamento de 10 mil soldados americanos - aumentando em 20% a população local. Um novo capítulo da história de Natal surgiu aí.

Atualmente
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Natal tem atualmente 877.640 habitantes numa área de 172 quilômetros quadrados.

Empresa paranaense inaugura novo parque eólico no Rio Grande do Norte



A Companhia Paranaense de Energia (Copel) entrega nesta quarta-feira (26) uma obras de geração de energia no Rio Grande do Norte. O Parque Eólico Cutia/Bento Miguel fica na região de São Miguel do Gostoso, no litoral Norte potiguar.

A entrega do Parque Eólico, na região, será às 9h, em São Bento do Norte, no interior do estado, com a presença da governadora do Paraná, Cida Borghetti, e o presidente da Copel, Jonel Iurk.

O Parque Eólico Cutia/Bento Miguel tem capacidade de 312 mW, energia para atender 883 mil pessoas. O investimento no complexo foi de R$ 2,1 bilhões e faz parte de um conjunto de 5 complexos eólicos construídos pela Copel no Rio Grande do Norte. Já foram entregues os parques Brisa Potiguar, São Bento, São Miguel do Gostoso e São Bento do Norte.

Rio Grande do Norte
A escolha do Rio Grande do Norte para sede dos complexos da Copel, segundo a própria empresa, considerou o potencial de geração de energia do estado, aferido por análise de dados como frequência, intensidade e direção dos ventos, além do perfil do terreno – quanto mais plano e aberto, melhor. A regularidade dos ventos no Nordeste permite ao Brasil exibir o melhor fator de capacidade para geração com esta fonte no planeta.

Indulto de Natal


Hoje é o 'Dia D' para Temer decidir se concede ou não o indulto de Natal neste ano para presos condenados. A Indonésia retoma buscas por desaparecidos do tsunami do fim de semana. Dados mostram que 20% dos pobres com acesso a saneamento básico são beneficiados pela tarifa social. 

E na retrospectiva do ano, as 10 licões que aprendemos com as notícias mais legais de 2018. O que é notícia nesta quarta-feira: O Palácio do Planalto informou que Michel Temer voltou atrás e vai avaliar hoje se concederá o indulto de Natal a presos

A assessoria chegou a informar que o presidente não assinaria o decreto de perdão de pena neste ano. A concessão do benefício é uma prerrogativa, prevista na Constituição, exclusiva do presidente da República. O decreto de 2017 foi alvo de questionamento feito pela Procuradoria Geral da República no STF.

Lava Jato tenta identificar destinatário de R$ 3 mi pagos pela Odebrecht por projeto no Senado



Perícia realizada nos sistemas de comunicação e de contabilidade informais da Odebrecht mostra que a empresa pagou pelo menos R$ 8,5 milhões, entre maio e agosto de 2012, a cinco políticos – os senadoresRomero Jucá (MDB-RR) e Renan Calheiros (MDB-RR) e os ex-senadores Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e Gim Argello (sem partido-DF), além de um quinto nome ainda não identificado.

O político indicado nas planilhas da empreiteira pelo codinome de "Glutão" teria recebido R$ 3 milhões em Brasília em maio de 2012, mas aPolícia Federal ainda não sabe de quem se trata.

Os valores teriam sido pagos pela aprovação do projeto de resolução do senado 72/2010, que limitou a concessão de benefícios fiscais pelos estados em portos a produtos importados. O caso ficou conhecido como "Guerra dos Portos" e beneficiou diretamente uma das empresas do grupo Odebrecht, a Braskem.

Em 12 de dezembro, a PF pediu ao relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Edson Fachin, mais 60 dias de prazo para conclusão das investigações.

O objetivo dos policiais é cruzar dados da perícia com provas coletadas na Operação Armistício, realizada em 8 de novembro e que recolheu informações de supostos intermediários de Jucá, Renan e Gim Argello.