domingo, 4 de novembro de 2018

Redação do Enem 2018 tem como tema a 'manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet'



O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018) é "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet". A prova teve quatro textos motivadores, sendo que três deles são trechos de reportagens e um trouxe um gráfico com dados. O primeiro dia, nas provas objetivas, teve também as confissões de Santo Agostinho, a obra do filósofo Tzvetan Todorov, uma Carta de Henfil para Geisel, 'O tempo e o vento' e Primeira República. O acolhimento de refugiados na Europa, a citação a uma resenha do romance "A menina que roubava livros" envolvendo o nazismo, o ônibus em que a ativista americana Rosa Parks fez história, a crise hídrica em São Paulo e o protesto feminista das candidatas do Miss Peru 2018 também apareceram nas questões. 

No fim da tarde, candidatos que fizeram a prova começaram a usar a hashtag #AprendinoEnem no Twitter para brincar sobre os temas que apareceram.

Como tirar uma nota alta?
Foco nas palavras-chave: De acordo com Viviani, uma questão central de um tema como esse, que é comprido e aparentemente complexo, é que o candidato se concentre nas palavras-chave. “O aluno em geral foca no centro, que é ‘dados na internet’, mas a palavra ‘manipulação’ obrigatoriamente deveria aparecer no texto dele”, ressaltou ela.

Atenção aos textos motivadores: Em um tema como esse, um dos truques que podem ajudar os estudantes é prestar atenção nos textos motivadores, que dão pistas do que a banca espera, além de argumentos que podem ajudar no encaminhamento da redação. "A princípio não me parece um tema fácil porque possibilita uma série de leituras que pode levar o aluno a uma direção diferente do que a banca quer. Por isso é importante saber quais os textos de apoio que foram apresentados, para termos uma direção do que foi pedido”, explicou Thiago Braga, do Sistema de Ensino pH.

Compreensão dos direitos humanos: Embora ferir os direitos humanos não renda mais nota zero, isso pode tirar pontos na competência 5. Por isso, Viviani lembra que é preciso saber do que falar. No caso do Enem 2018, o fim do anonimato na internet pode ser defendido sem ferir a Constituição Federal. “Os direitos humanos no Enem sempre forem corrigidos de maneira muito ligada à Constituição. Então, não pode defender linchamento, perda de direitos civis etc. Mas o anonimato na internet não é um direito, então o candidato pode defender sim”, disse ela.

0 comentários:

Postar um comentário