quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Natal tem menor preço de cesta básica entre as capitais pesquisadas pelo Dieese



Com média de R$ 329, Natal teve o menor preço da cesta básica entre as 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconomicos (Dieese) em outubo deste ano, apontou o relatório do órgão. Ao longo do mês, o custo do conjunto dos alimentos básicos diminuiu 0,12% em relação a setembro.

De outubro de 2017 até o mês passado a variação do preço foi positiva (1,48%), mas ao longo dos 10 primeiros meses do ano houve redução (-0,39%).

Nas capitais dos estados vizinhos ao Rio Grande do Norte, o valor foi encontrado mais alto. Em João Pessoa, a cesta básica custa R$ 334,10; em Fortaleza, R$ 393,40. Recife tem a menor diferença, com preço médio de R$ 330,20. O valor mais alto encontrado no país foi em Florianópolis, que registrou cesta básica a R$ 450,35.

Entre setembro e outubro de 2018, oito produtos tiveram redução em seu preço. A banana teve a maior queda, com -16,95%, seguida pela farinha de mandioca (-8,54%), pelo leite integral (-2,51%) e pelo açúcar refinado (-2,26%). Também houve redução para manteiga (-0,97%), café em pó (-0,85%), óleo de soja (-0,80%) e carne bovina de primeira (-0,17%).

Por outro lado, foram registrados aumentos no tomate (18,14%), seguido pelo feijão carioquinha (1,84%), pão francês (1,35%) e arroz agulhinha (0,38%).

O trabalhador natalense cuja remuneração equivale ao salário mínimo precisou cumprir jornada de trabalho, em outubro, de 76 horas e 05 minutos para conseguir comprar os alimentos básicos. Em setembro, a jornada era de 76 horas e 10 minutos. Em outubro de 2017, o tempo era de 76 horas e 20 minutos.

0 comentários:

Postar um comentário