quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Moro afirmou ter aceitado o ministério para implantar "uma forte agenda anticorrupção"



Moro afirmou ter aceitado o ministério para implantar "uma forte agenda anticorrupção" e "contra o crime organizado". Segundo ele, a ideia é replicar no ministério as forças-tarefas adotadas na Operação Lava Jato. Ele cita como exemplo a atuação do FBI no combate às máfias em Nova York.

Sem dar detalhes, Moro afirmou que apresentará uma série de propostas de combate ao crime organizado. A ideia, diz, é resgatar parte das "dez medidas contra a corrupção", proposta encabeçada pelo Ministério Público Federal.

Entre as propostas está a possibilidade de os procuradores negociarem a pena ("plea bargain"), o que, afirma Moro, ajudaria a aliviar a Justiça, e aumentar a proteção de denunciantes anônimos.

“A ideia é que essas reformas sejam propostas simples e que possam ser aprovadas em um breve tempo. Sem prejuízo de que propostas mais complexas – e existem várias propostas um pouco mais complexas dentro dessas novas medidas – sejam apresentadas no momento um pouco posterior ou paralelamente. Mas a ideia é apresentar alguma coisa simples e de fácil aprovação no âmbito do Congresso.”

0 comentários:

Postar um comentário