Featured Video

Páginas

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

MPF pede para Moro suspender benefícios de delação de Costa


O Ministério Público Federal (MPF) pediu ao juiz Sérgio Moro, que é responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, para que sejam suspensos os benefícios do acordo de delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, das filhas dele Arianna Azevedo Costa Bachmann e Shanni Azevedo Costa Bachmann, e do genro Marcio Lewkowicz.

Segundo os procuradores, houve contradição em um dos interrogatórios, o que causaria a quebra do acordo de delação neste processo. O pedido foi feito no documento de alegações finais, protocoladas no site da Justiça Federal no dia 7 de fevereiro. As alegações são a última etapa na tramitação do processo, antes da sentença do juiz.

Nesta ação penal, o ex-diretor e os familiares são acusados de ocultar provas que estavam no escritório de Paulo Roberto - horas antes de uma busca da Polícia Federal (PF) no local em março de 2014, no início da Lava Jato.


Atualmente, Costa cumpre pena em regime aberto, no Rio de Janeiro. Ele já foi condenado em outras ações penais cujas penas somam mais de 70 anos.

Com informações do G1.PR

0 comentários:

Postar um comentário