Featured Video

Páginas

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Mega-Sena pode pagar R$ 2,5 milhões nesta quarta-feira


Do G1, em São Paulo
O sorteio do concurso 1.861 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 2,5 milhões para quem acertar as seis dezenas nesta quarta-feira (28). O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília), em Alpinópolis (MG). 

De acordo com a Caixa Econômica Federal, se um apostador levar o prêmio sozinho e aplicá-lo integralmente na poupança, receberá cerca de R$ 18 mil por mês em rendimentos. Caso prefira, poderá montar uma frota de 16 carros de luxo.

Para apostar na Mega-Sena
As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Governo do RN decreta situação de emergência por seca


Do G1 RN
O Governo do Rio Grande do Norte decretou nesta sexta-feira (23) estado de emergência pela seca em 153 municípios potiguares. De acordo com o decreto assinado pelo governador Robinson Faria, o estado fica livre para contratar, sem licitação, as obras e os serviços necessários para reduzir os efeitos para as consequências provocadas pela estiagem. O decreto vale por 180 dias a partir da publicação.

O G1 já havia antecipado a intenção do governo de prorrogar a situação de emergência. O decreto é o 7º consecutivo em cinco anos de estiagem severa.

No decreto, o governador considera que os cinco anos de seca desestruturaram cadeias produtivas do estado, afetando inclusive as exportações e a arrecadação de impostos. De acordo com governo, a estiagem causou uma frustração, quase por completo, das safras de grãos, tubérculos e demais culturas de subsistência, desestruturou a cadeia produtiva do mel - inviabilizando as exportações - e reduziu a em mais de 30% a produção de milho, arroz, feijão e sorgo.

Ainda de acordo com o decreto, os prejuízos no setor agropecuário é estimado em algo superior a R$ 4 bilhões. Para o Estado, o prejuízo representa uma redução de 50% na contribuição do setor rural para a formação do Produto Interno Bruto do RN.

Além dos problemas econômicos criados pela estiagem, a falta de chuva também afeta o abastecimento da população das cidades atingidas. O Governo também considerou o relatório da Companhia de Águas e Esgotos do estado (Caern) que aponta 14 cidades em colapso e 79 com o fornecimento de água sendo feito por rodízio.

Segundo um relatório do Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn), dos 47 reservatórios de água com mais de 5 milhões de metros cúbicos de água no RN, 21 estão em volume morto e oito estão secos. Ainda de acordo com o Igarn, a tendência é que outros cinco entrem em volume morto até o fim do ano.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Governo reajusta salários do Mais Médicos a partir de janeiro de 2017


Portaria do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação publicada hoje (26) no Diário Oficial da União reajusta de R$ 10.570 para R$ 11.520 o salário de profissionais do Programa Mais Médicos. O novo valor mensal da chamada bolsa-formação já considera a contribuição previdenciária e passa a valer a partir de janeiro de 2017.
 “O valor da bolsa-formação será revisto anualmente, tendo como referência o mês de junho do exercício financeiro em curso, mediante indexação pelo incremento da inflação no Brasil nos 12 meses anteriores à data de cálculo da revisão, com efeitos financeiros a partir de janeiro do ano subsequente”, informou a publicação.

Programa
O Mais Médicos foi criado pelo governo federal com o objetivo de melhorar o atendimento a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Além de levar mais médicos para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais, a iniciativa prevê mais investimentos para construção, reforma e ampliação de unidades básicas de saúde, além da criação de novas vagas de graduação e residência médica para qualificar a formação desses profissionais. 

Da Agência Brasil

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Exército admite realizar 'operações de inteligência' em manifestações de rua


Kleber Tomaz Do G1 São Paulo
Mais de duas semanas após um oficial das Forças Armadas ter sido detido pela Polícia Militar (PM) com manifestantes suspeitos de serem black blocs, antes de um protesto em São Paulo contra o governo do presidente Michel Temer (PMDB), o Exército brasileiro admitiu ao G1realizar “operações de inteligência” permanentes em “manifestações de rua”.

Os ministérios públicos estadual e federal investigam se o capitão Willian Pina Botelho, de 37 anos, agia como agente infiltrado do Exército no dia 4 de setembro, quando ele e 18 ativistas foram abordados pela PM no Centro Cultural São Paulo, na Zona Sul da capital paulista. O grupo se preparava para participar do ato Fora Temer na Avenida Paulista.

O Ministério Público (MP) de São Paulo também apura a legalidade da ação policial, que liberou o militar pego junto com o grupo suspeito de portar objetos que seriam usados para depredar o patrimônio público e privado. Levados à Polícia Civil, os manifestantes foramresponsabilizados por associação criminosa e corrupção de menores.

Apesar de ter confirmado à reportagem que era Botelho o homem de óculos, com cabelos compridos e barbado, que aparece em vídeos e fotos da internet sendo detido pela PM junto com outros ativistas, a assessoria de imprensa do Exército em Brasília não respondeu se o capitão estava mesmo trabalhando como agente infiltrado e se estava lá com autorização judicial.

Essa foi uma das 18 perguntas feitas pelo G1ao Centro de Comunicação Social do Exército envolvendo a presença de um militar entre manifestantes que foram detidos pela PM.

“No caso específico ocorrido recentemente na cidade de São Paulo/SP, envolvendo oficial, o Exército Brasileiro aguarda a conclusão do processo administrativo, já instaurado pelo Comando Militar do Sudeste”, informa trecho da nota da assessoria do Exército da última sexta-feira (16) enviada à reportagem.

O comunicado, porém, não explica o que o oficial fazia no Centro Cultural São Paulo e se está apurando alguma irregularidade supostamente cometida por ele.

Outra questão não respondida foi: o "Exército e a polícia de São Paulo estavam agindo em parceria para identificar e prender manifestantes que planejavam depredar o patrimônio público?"

Por meio de nota encaminhada à reportagem, o Exército justificou a legalidade e emprego "permanente da inteligência" para benefício da população, sem, no entanto, esclarecer se isso significa que vêm usando militares infiltrados em protestos populares.

“A atividade de inteligência tem respaldo legal. O Exército tem sido empregado frequentemente nas operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). A utilização permanente da inteligência tem assegurado a eficácia nas operações, o emprego proporcional da Força e minimizado os efeitos colaterais na população”, alega as Forças Armadas.

“O acompanhamento de manifestações de rua em nosso país está inserido no contexto das Operações de Inteligência”, continua o comunicado da assessoria do Exército.

Infiltrado não precisa de autorização judicial
A pedido do G1, especialistas em segurança pública analisaram a nota do Exército e disseram que "operações de inteligência" em "manifestações" pressupõem, entre outras coisas, o emprego de agentes infiltrados.

Segundo os entrevistados, a prática é legal, mas desde que se obedeçam critérios pré-estabelecidos. Um deles é "identificar ameaças, riscos e oportunidades ao país e à sua população", informa um dos trechos da Política Nacional de Inteligência (PNI), que está em vigor desde 29 de junho deste ano após decreto de número 8.793, assinado pelo então presidente em exercício Michel Temer.

A PNI "estabelece objetivos, limites, pressupostos e instrumentos para a atuação da inteligência federal, desenvolvida pela Abin [Agência Brasileira de Inteligência] e por todos os órgãos integrantes do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin)."

Entre as ameaças estão: "espionagem, sabotagem, interferência externa, ações contrárias à soberania nacional, ataques cibernéticos, terrorismo, atividades ilegais envolvendo bens de uso dual e tecnologias sensíveis, armas de destruição em massa, criminalidade organizada e corrupção".

Para o secretário nacional de segurança em 2002 e coronel da reserva da PM José Vicente da Silva, por exemplo, "está claro que o capitão [Willian Pina Botelho] é um agente infiltrado do Exército, que, provavelmente, está usando outros infiltrados em grupos que organizam as manifestações".

Segundo ele, a prática de infiltrar agentes em grupos ou protestos sempre existiu e é recorrente, tendo sido usada durante a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada deste ano, ambas no Brasil.

Os ativistas acusam Botelho de ter se infiltrado no grupo com nomes falsos. Ele se identificava como "Baltazar Nunes" e "Balta" nas redes sociais Facebook e Tinder -um aplicativo de paquera. Desde abril de 2015 ele vinha se apresentando em movimentos populares como uma pessoa descontente com a situação política do país.

"A lei diz que o infiltrado pode usar disfarces, nomes falsos etc", justificou Vicente da Silva.
Para os manifestantes, no entanto, Willian os atraiu para uma emboscada para serem presos com provas plantadas de que iriam cometer depredações, como uma barra de ferro que teria sido colocada por um policial na mochila de um ativista.

"O infiltrado não pode induzir o grupo ao crime. Sua missão é observar e passar informações a seus superiores", pontuou o ex-secretário nacional de segurança.

Pelo placar de 6 a 0 pleno do TRE-RN confirma candidatura de Rosalba Ciarlini à Prefeitura


O pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN) acaba de confirmar a candidatura de Rosalba Ciarlini (PP) à Prefeitura de Mossoró.

Decisão por unanimidade: 6 a 0.
Só não votou o presidente da Corte Eleitoral, desembargador Dilermando Motta, que teve que se ausente.

A sessão foi presidida por Ibanez Monteiro.
O resultado confirma a decisão de primeiro grau, assinada pelo juiz Cláudio Mendes, titular da 34a Zona Eleitoral, que indeferiu as impugnações impetradas pelos candidatos Silveira Júnior (PSD) e Tião da Prest.

Silveira e Tião, que estão juntos na batalha jurídica contra Rosalba, podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


LEIA COBERTURA COMPLETA NA EDIÇÃO IMPRESSA DO JORNAL DE FATO DESTA QUINTA-FEIRA (23).

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

RN tem novo secretário de Segurança Pública


O governador Robinson Faria anuncia a nomeação do delegado Caio César Marques Bezerra como novo Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do RN. Caio Bezerra vinha exercendo a função de secretário-adjunto de Segurança desde o início do atual governo, acompanhando a implantação e atuando na coordenação conjunta das políticas públicas da área.

Caio Bezerra tem 42 anos, é natalense e é delegado da Polícia Federal desde 2003. Antes da polícia, foi servidor público federal por 10 anos. Já na PF, foi chefe da Delegacia de Crimes Previdenciários em Belém (PA); chefe da Delegacia de Crimes Fazendários, em Natal e Delegado Regional de Combate ao Crime Organizado da Superintendência Regional da Polícia Federal, em Brasília.

O novo secretário foi também professor da Academia Nacional de Polícia nas disciplinas Investigação de Crimes Previdenciários e Investigação de Desvios de Recursos Públicos. É pós-graduado pela Escola da Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn) e atualmente é aluno de Especialização em Criminologia, Política Criminal e Segurança Pública.

O governador Robinson Faria destacou a confiança em Caio Bezerra. “Caio conhece em profundidade a segurança pública e as políticas adotadas pelo nosso governo para esta área. Estou certo que dará continuidade às ações exitosas que temos conseguido no combate à criminalidade”, declarou.

Robinson agradeceu ao General Ronaldo Lundgren, que se afastou da função por questões familiares. “O general vinha fazendo um grande trabalho, que conta com nosso reconhecimento, e não pôde permanecer conosco por questões familiares. Agradeço a ele todo o empenho à frente da pasta”, afirmou.

DeFato

MP da reforma do ensino médio será levada a Temer na quinta


Por Fernanda Calgaro, do G1
O ministro da Educação, Mendonça Filho, vai apresentar na manhã de quinta-feira (22) ao presidente Michel Temer o texto final da proposta de Medida Provisória (MP) que trata da reforma do ensino médio. A previsão é que, às 15h, em evento no Palácio do Planalto, Temer apresente o teor da Medida Provisória.

A prioridade na mudança desta etapa do ensino foi anunciada no começo do mês pelo Ministério da Educação (MEC), após serem divulgados os dados mais recentes que mostram que o ensino médio segue estagnado abaixo das metas de qualidade na educação.

Na semana passada, durante evento em São Paulo, Mendonça havia voltado a defender que há urgência na reforma e que a MP se tornou necessária porque a atual proposta que tramita na Câmara dos Deputados - Projeto de Lei nº 6840/2013, do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) - não avançou na tramitação desde 2013.

Proposta via MP
Por ser uma medida provisória, a proposta passa a entrar em vigor imediatamente após a sua edição pelo Executivo. Para virar lei em definitivo, precisa ser analisada em uma comissão especial do Congresso e depois aprovada pela Câmara e pelo Senado em até 120 dias para não perder a validade.

No caso de projeto de lei, a tramitação é muito mais lenta, porque a proposta passa por diferentes comissões temáticas até chegar ao plenário e não há prazo para isso.

“[Será via MP] porque é urgente. Medida provisória trata de matérias urgentes e relevantes. Eu acho que o flagelo que vive a educação brasileira, particularmente o ensino médio, mostra claramente a necessidade de que a gente possa agir com velocidade para atender às demandas dos jovens e das crianças do Brasil”, afirmou Mendonça Filho após participar de uma sessão solene em homenagem ao movimento Todos Pela Educação na Câmara dos Deputados.

"Há três anos nós discutimos, inclusive com projeto no parlamento e não avança. E a pauta do Congresso vai estar absolutamente obstruída com outras medidas relevantes, teto, reforma da Previdência"

E acrescentou: “Há três anos que nós discutimos, inclusive, com projeto uma reforma no ensino médio no parlamento e não avança. E a pauta do Congresso vai estar absolutamente obstruída com outras medidas relevantes, teto, reforma da previdência. Se por ventura nos ficarmos aguardando eternamente, significa que nós vamos viver mais 20 anos que se fala de reforma do ensino médio sem reforma. E eu não quero que o ministério possa se comportar de forma passiva diante de um quadro absolutamente urgente de reformas de educação no ensino médio", disse

Mendonça explicou que irá aguardar a chegada ao Brasil nesta quinta do presidente Michel Temer, que está em viagem aos Estados Unidos, para bater o martelo sobre o texto final. “Devemos ter um despacho [com Temer] para finalizar o texto que será enviado ao Congresso”, afirmou o ministro.

Pontos já citados pelo MEC
Nesta quarta-feira (21), o texto da Medida Provisória estava em fase final de redação. Nenhuma prévia do texto da MP havia sido divulgada até a tarde desta quarta, mas em eventos ao longo do mês o ministro adiantou eixos da reforma: enxugamento e a flexibilização do currículo, conexão entre o ensino médio e o técnico e valorização da educação em tempo integral

Problemas no atual formato
Em avaliações internas, os especialistas do Ministério da Educação defendem que, com 13 disciplinas obrigatórias, o modelo de ensino médio no Brasil é ímpar em todo o mundo. Os especialistas apontam que, nos outros países, os alunos podem definir a partir dos 15 anos qual seu itinerário formativo, podendo escolher disciplinas de acordo com suas pretensões e aptidões.

O ensino médio nas escolas do país está estagnado desde 2011 em patamares abaixo do previsto pelo MEC, segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015. O levantamento aponta que o ensino médio segue estagnado na média das escolas do país com índice 3,7 e não atingiu a meta de 4,3.

Ainda segundo dados oficiais, somente 58% dos jovens estão na escola com a idade certa (15 a 17 anos). Do total de matriculados, 85% frequentam a escola pública e, destes, por volta de 23,6% estudam no período noturno.

Atualmente, 1,7 milhão de jovens, de 15 a 17 anos, estão fora da escola. E de cada cinco jovens de 15 a 17 anos que ainda não concluíram o ensino médio, três estão matriculados nesta etapa, um ainda está no Ensino Fundamental, e um está fora da escola.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Petrobras deve anunciar ainda neste ano redução no preço da gasolina


João Borges Da GloboNews, em Brasília
A Petrobras deve anunciar até o fim do ano uma redução no preço da gasolina. Segundo apurou João Borges, editor de economia da GloboNews, a redução do preço está em estudo na companhia.

A intenção é anunciar a medida junto com uma nova política de preços para os combustíveis, cujo critério será o alinhamento do preço praticado no Brasil com os do mercado internacional.

Atualmente, a gasolina comercializada no Brasil está até 30% mais cara que na média dos preços no exterior, de acordo com cálculos de economistas que acompanham esse mercado.

O último aumento nos preços dos combustíveis nas refinarias foi anunciado em setembro do ano passado: 6% para a gasolina e 4% para o diesel.

Desde então, a Petrobras vem obtendo elevada margem de lucro com a venda de combustíveis, permitindo à empresa recuperar parte das perdas que teve no período em que o governo a obrigou a manter os preços artificialmente represados.

Política de preços
A nova política de preços para os combustíveis está sendo preparada pela diretoria da Petrobras. O princípio será a paridade com os preços internacionais.

Se essa política for de fato adotada, os preços passarão a flutuar, para baixo ou para cima, de acordo com a variação do dólar e com a cotação do petróleo no mercado internacional.
A política de preços para os combustíveis que está em estudo na Petrobras se propõe a ser transparente. A intenção é atrair parcerias para investimentos no refino de petróleo, hoje praticamente um monopólio estatal.

Essas parcerias poderiam envolver tanto as refinarias já em operação quanto os projetos ainda não concluídos.

Com uma política de preços transparente e investidores privados em parceria, a direção da Petrobras acredita que não haveria mais espaço para manipulação de preços pelo governo – os preços passariam a ser regulados exclusivamente pelo mercado.

Expofruit estima movimentar R$ 40 milhões em negócios no RN


Do G1 RN
A Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) de Mossoró, no Oeste potiguar, sedia entre os dias 21 e 23 de setembro, a Feira Internacional da Fruticultura Tropical Irrigada (Expofruit), maior evento do setor no Brasil. De acordo com a organização da feira, a estimativa é que 15 mil pessoas passem pelo evento e que sejam movimentados R$ 40 milhões em negócios.

De acordo com dados apresentados pela organização da feira, 20 mil pessoas trabalham no setor na região Oeste do RN de forma direta. Além destes, outros 50 mil postos de trabalho são beneficiados de forma indireta.

Somente em 2015 a produção e exportação de frutas geraram um volume de negócios de mais de US$ 98 milhões para o Rio Grande do Norte. Além de que também beneficiaram a população por meio da contribuição em impostos aos governos municipal, estadual e federal.

Rodadas de negócios
A Rodada Nacional de Negócios, que este ano terá um foco mais regional, acontece nos dias 21 e 22 de setembro, das 18h às 23h, no Espaço SEBRAE. A rodada proporciona, através de reuniões previamente agendadas, um ambiente propício para a realização de negócios entre compradores e potenciais fornecedores, além de englobar todo o setor da fruticultura que produza frutas em seus diferentes estados (orgânicas, frescas, secas e desidratadas) e produtos de valor agregado (sucos concentrados, purês e polpas).

Este ano a novidade da rodada será o foco mais regional e a presença de dezoito redes de supermercado do Rio Grande do Norte. “Esse foco mais regional vai atrair mais oportunidade de negócios para essas redes de supermercado crescerem e identificarem o potencial da fruticultura do nosso estado, além de aproximar os pequenos produtores dos grandes mercados. Para isso foi realizada uma capacitação pelo Sebrae/RN com alguns dos ofertantes que participarão da rodada”, explica Franco Marinho, gestor de fruticultura do Sebrae/RN.

Minicursos e palestras
A programação científica acontece nos dias 20 e 21 de setembro, no Prédio da Pós-graduação em Fitotecnia da UFERSA, com a realização de minicursos. Entre os palestrantes estão os professores da Ufersa Django Jesus Dantas e eGustavo Alves Pereira.

Os ciclos de palestras serão realizados nos dias 22 e 23 de setembro. Além de professores da instituição, o evento contará com palestrantes do RN, Ceará e Rio Grande do Sul, além de representantes de empresas internacionais.

Eventos Paralelos
Além da programação científica, a Expofruit terá eventos paralelos como o Encontro do Comitê Gestor de Cajucultura, Apresentação de Trabalhos Científicos, apresentação dos banners, visita Pomar Didático da Ufersa, entre outros.

Uma novidade este ano na feira é a realização do Seminário Hortifrúti: Mercado e Qualidade, que acontece no dia 22 de setembro, das 14h às 18h, Auditório do SEBRAE/Mossoró, direcionado para redes de supermercados do Rio Grande do Norte. O seminário terá as palestras sobre “Inteligência de Mercado” com a consultora do Sebrae, Maiza Pinheiro Dantas Pessoa, e “Mercado Hortifrúti no Brasil” com o representante da Rede Mais Supermercados e por fim a Mesa Redonda: Oportunidades e Desafios com Geraldo José Medeiros, da FrutFrios, Ricardo Valença Gomes, do Sindicato das Indústrias de Polpa de Sucos e Derivados Não-alcoólicos – Sindfrutas/RN, Luciano Diógenes, da Rede Oeste Supermercados, e o produtor Ubiratan Carvalho de Oliveira, da Fazenda Frumel.

Bovespa fecha em alta com impulso da Petrobras após plano de negócios


Do G1, em São Paulo
O principal índice da Bovespa fechou em alta nesta terça-feira (20), com as ações da Petrobras avançando mais de 3% após divulgação do plano de negócios para o período entre 2017-2021 prevendo redução de 25% e ampliação da venda de ativos.

O Ibovespa avançou 0,67%, a 57.736 pontos.Veja a cotação.

Ações sobem mais de 100% no ano
As ações preferenciais (com prioridade na distribuição dos dividendos) da Petrobrassubiram 3,45%, a R$ 13,50, e as ordinárias (com direito a voto em assembleias) avançaram 1,07%, a R$ 15,05, em meio à repercussão favorável da revisão do plano estratégico da companhia.

A estatal estimou o total de investimentos para os próximos 5 anos em US$ 74,1 bilhões - 25% abaixo do plano anterior. A petroleira prevê também levantar US$ 19,5 bilhões com a venda de ativos (os chamados desinvestimentos) e parcerias entre 2017 e 2018.

Com o avanço desta terça, as ações preferencias da Petrobras acumulam alta de 101,5% no ano, e as ordinárias valorização de 75,6%, segundo dados da provedora de informações financeiras Economatica. O Ibovespa tem valorização de 33,19% no ano.

Apesar da forte valorização no ano, os papéis da Petrobras ainda seguem distantes das máximas históricas, atingidas na passagem de 2007 para 2008, quando chegaram a superar R$ 33.

De janeiro ao fechamento desta terça-feira, a Petrobras ganhou mais de R$ 80 bilhões em valor de mercado, segundo a Economatica, saltando de R$ 101,3 bilhões no final de 2015 para R$ 187,6 bilhões. Em 2008, o valor de mercado da companhia chegou a atingir R$ 510,3 bilhões.

Outros destaques do Ibovespa
As ações do Brasdesco subiram em torno de 1%, em sessão positiva para o setor bancário e com o acordo com a Justiça do Distrito Federal para a oferta de garantias de até R$ 104 milhões relacionada à operação Greenfield, da Polícia Federal.

No exterior, os principais índices acionários eram guiados por expectativas quanto ao resultado da reunião do Federal Reserve na quarta-feira, com Wall Street operando em alta diante de apostas de manutenção dos juros norte-americanos. Investidores ainda aguardam o desfecho da reunião de política monetária do banco central do Japão, também na quarta-feira.

Plano de negócios da Petrobras
O Conselho de Administração da Petrobras avaliou que seu Plano de Negócios e Gestão 2017-2021 será de US$ 74,1 bilhões. O valor é 25% menor que os US$ 98,4 bilhões previstos para o plano do período anterior, anunciado em janeiro deste ano.

O plano prevê também arrecadar US$ 19,5 bilhões com a venda de ativos (os chamados desinvestimentos) e parcerias  entre 2017 e 2018.

Com essa estratégia, a estatal diz buscar a "recuperação da solidez financeira" e reduzir sua enorme dívida, sem precisar fazer novas captações no mercado financeiro. Ao final de junho, o endividamento total da companhia era de R$ 397 bilhões.

Este plano é o primeiro sob a gestão de Pedro Parente, que chegou à presidência da Petrobras em junho, nomeado pelo presidente Michel Temer.

Confira os principais pontos do Plano de Negócios 2015-2019:

- Redução de 25% nos investimentos, para US$ 74,1 bilhões em 5 anos
- Meta de US$ 19,5 bilhões em vendas de ativos e parcerias entre 2017 e 2018
- Empresa deixará setores de produção de biocombustíveis, distribuição de gás de cozinha, produção de fertilizantes e participações em petroquímica.
- Previsão de redução da alavancagem (termômetro de endividamento medido pela relação de dívida líquida/Ebitda) de 5,3 vezes em 2015 para 2,5 vezes em 2018.
- Estatal espera elevar a produção total, de 2,62 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) em 2017 para 3,41 milhões de boed em 2021, sendo 2,77 milhões no Brasil
- Petrobras vê preço médio do barril de petróleo Brent a US$ 48 em 2017; para 2018, projeção é de barril a US$ 56, subindo para US$ 68 em 2019 e em US$ 71 em 2020 e 2021.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Paralimpíada celebra união e consagra capacidade do Brasil


Por Rio de Janeiro
Uma noite para celebrar a capacidade! A capacidade de unir forças. A capacidade de respeitar as diferenças. A capacidade do Brasil de realizar tudo que se propõe. Coube aos atletas paralímpicos consagrar um ciclo que teve início há quase uma década - lá em 2007, com os Jogos Pan e Parapan-Americanos -, passou por Copa das Confederações, Copa do Mundo, Olimpíada e acabou em grande estilo com a Paralimpíada. Mais emblemático impossível. Logo eles, tão colocados à prova diante dos percalços da vida, e que mostram que, apesar das desconfianças, tudo é possível. Tal qual o Brasil. Muitos questionaram, duvidaram, previram o pior. Mas a festa de encerramento da noite deste domingo no Maracanã serviu para lavar a alma e deixar até o mais pessimista dos brasileiros de sorriso escancarado com a sensação do dever cumprido.

No mesmo padrão das outras cerimônias que marcaram a Rio 2016, o encerramento não contou com luxo ou extravagâncias. Por outro lado, sobrou empolgação e animação. A diversidade musical brasileira, que foi do rock pesado de Andreas Kisser até toda alegria de Ivete Sangalo, ditou literalmente o ritmo do público que lotou o estádio. Em seu discurso, o presidente do Comitê Organizador dos Jogos, Carlos Arthur Nuzman, se dirigiu aos iranianos e lamentou a morte do ciclista Bahman Golbarnezhad, na tarde de sábado. Em seguida, foi a vez de Sir Philip Craven, presidente do IPC, pedir um minuto de silêncio.

Como não podia deixar de ser, o evento foi marcado também pela inclusão social. Reproduzido no gigantesco telão colocado no palco, o Google Tradutor fez o papel de apresentador do espetáculo, que contou a todo instante com a união de artistas com e sem deficiência. O Maracanã se tornou um grande salão de festas para celebrar as realizações de um país que não escondeu suas muitas carências, mas foi capaz de lidar com elas. 

Vamos unir as diferenças
Já no primeiro ato do espetáculo, a imagem de Mestre Batman no telão veio acompanhada de palavras de quem viu capacidade onde todo mundo apontava dificuldade. Foi dele a ideia de criar uma orquestra para surdos e introduziu os "Batuqueiros do Silêncio" no Maracanã, tudo devidamente reproduzido na linguagem de libras. Ao som da mistura de maracatu e samba, a cantora Gabi Amarantos iniciou a contagem regressiva para primeira queima de fogos da cerimônia e deu o recado: 

- Vamos unir as diferenças na batida de um só coração.E ficou claro desde o início que essa união passava muito pela musicalidade e pela diversidade. Com toda habilidade em sua guitarra baiana, Armandinho levantou o público ao som do frevo misturado com o heavy metal de Andreas Kisser. A principal atração, no entanto, estava no palco central: Johnatha Bastos, talento que ignorou o fato de ter nascido sem os braços para se tornar guitarrista - isso depois de se arriscar na bateria e no teclado.

O protocolo seguiu com a apresentação do presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), Sir Philip Craven, e o hasteamento da bandeira brasileira. Coube ao tenor Saulo Laucas a honra de cantar o hino nacional. Com deficiência parcial da visão desde o nascimento, ele foi diagnosticado autista aos três anos de idade.

Com os atletas já posicionados no centro do gramados desde o início de cerimônia, deu-se início ao desfile das bandeiras dos 160 países que competiram no Rio, encerrado pela ovação a Ricardinho, craque do imbatível futebol de 5. Protocolo cumprido, era hora de voltar a música e, claro, a celebração das diferenças. Representando a fauna, flora, água e coração, Nação Zumbi, Vanessa da Mata e Céu colocaram o público para dançar com um show de cerca de meia hora. Para variar, os mais animados foram os brasileiros, que puxaram um trenzinho que ganhou novos participantes a medida que passava pelas delegações. No palco, um protesto: o guitarrista da Nação Zumbi exibiu os dizeres "Fora Temer" no fundo de seu instrumento.

Dona de 16 medalhas paralímpicas, seis no Rio, a americana Tatyana McFadden recebeu juntamente com o refugiado sírio Ibrahim Al Hussein o prêmio Whang Youn Dai, pelos serviços prestados ao esporte. Apenas mais uma pequena pausa antes da música voltar a ditar o rumo da festa. Cercado por voluntários no palco central, o cantor Saulo Fernandes entoou o clássico "One Love", de Bob Marley.

'Lei da Inclusão' é tema de audiência na Assembleia Legislativa do RN


Do G1 RN
A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte promove nesta segunda-feira (19), a partir das 14h30, uma Audiência Pública para discutir a ‘Lei Brasileira da Inclusão’ – proposição do deputado Hermano Morais (PMDB). O evento é em alusão à 1ª Semana da Pessoa com Deficiência do RN. A Assembleia fica na praça 7 de Setembro, no bairro de Cidade Alta, Zona Leste de Natal.

“É preciso debater com as autoridades e com a sociedade os meios concretos pelos quais será possível efetivar os dispositivos legais da Lei Federal nº 13.146, de 6 de julho de 2015, especialmente para que seja atingido o principal objetivo de proporcionar uma vida digna, livre e saudável para as pessoas com deficiência”, ressaltou o parlamentar.

É considerada pessoa com deficiência aquela que tem impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas, conforme disposição da Convenção da Organização das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, de 2007.

O Rio Grande do Norte é um dos estados brasileiros com o maior índice de pessoas com um ou mais tipos de deficiência. Dados do IBGE, coletados no Censo de 2010, revelam que 882.022 potiguares são portadores de pelo menos um destes problemas. O número é equivalente a 27,8% do total da população potiguar e é o mesmo da Paraíba, ainda conforme dados do Censo 2010. 

Justiça mantém suspensão de lei que obriga motoristas a acender farol em rodovia


A Justiça Federal em Brasília negou nesta sexta-feira (16) recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e decidiu manter a suspensão da Lei 13.290/2016, conhecida como “Lei do Farol Baixo”, que obrigava condutores de todo o país a acender o farol do veículo durante o dia em rodovias.

No dia 2 de setembro, o juiz Renato Borelli, da 20ª Vara Federal em Brasília, aceitou pedido liminar da Associação Nacional de Proteção Mútua aos Proprietários de Veículos Automotores (ADPVA) e entendeu que os condutores não podem ser penalizados pela falta de sinalização sobre a localização exata das rodovias.

Na ação, a associação citou o caso específico de Brasília, onde existem várias rodovias dentro do perímetro urbano. “Em cidades como Brasília, exemplificativamente, as ruas, avenidas, vias, estradas e rodovias penetram o perímetro urbano e se entrelaçam. Absolutamente impossível, mesmo para os que bem conhecem a capital da República, identificar quando começa uma via e termina uma rodovia estadual, de modo a se ter certeza quando exigível o farol acesso e quando dispensável", disse a entidade.

A lei foi sancionada pelo presidente interino Michel Temer no dia 24 de maio. A mudança teve origem em um projeto de lei apresentado pelo deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR) e foi aprovada pelo Senado em abril. A multa para quem descumprisse a regra, considerada infração média, era R$ 85,13, com a perda de quatro pontos na carteira de habilitação.

O objetivo da medida foi aumentar a segurança nas estradas, reduzindo o número de acidentes frontais. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), estudos indicam que a presença de luzes acesas reduz entre 5% e 10% o número de colisões entre veículos durante o dia.

DeFato

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Temer veta reajuste de até 67% para defensor público federal e concede 7%


Fernanda Calgaro Do G1, em Brasília
O presidente Michel Temer vetou nesta quinta-feira (15) parcialmente um projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional que estabelecia aumento no salário dos defensores públicos da União, segundo informações da assessoria do Palácio do Planalto.

O maior reajuste era da ordem de 60% para uma das faixas da categoria, mas Temer autorizou somente o pagamento de 7% para todas elas, que será pago em parcela única a partir da data da publicação no Diário Oficial da União, que deve ocorrer nesta sexta (16)

Com o veto parcial, os subsídios da categoria, que hoje variam de R$ 17.330,33 (carreira inicial) a R$ 31.090, passarão a ser de R$ 18.543,45 a R$ 33.266,30.

Pelo texto que passou no Legislativo no final de agosto, o aumento seria escalonado em quatro etapas até janeiro de 2018. No período, o salário do defensor público-geral federal passaria dos atuais R$ 31.090 para R$ 33.763.

Os subsídios das demais categorias da carreira seriam reajustados em 5%, considerando-se o cargo de defensor-geral como topo da carreira. O maior índice de reajuste (67,03%) seria aplicado à remuneração da categoria segunda de defensor.

A aprovação do projeto, porém, contrariou o Palácio do Planalto por conta do impacto nas contas públicas. 

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Domingos Montagner, de 'Velho Chico', morre aos 54 anos


G1 SE e do G1, em São Paulo
Domingos Montagner, o Santo da novela "Velho Chico", da TV Globo, morreu nesta quinta-feira (15). O ator de 54 anos gravou cenas de "Velho Chico" na parte da manhã, em Alagoas. Após o término da gravação, ele almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio.

As equipes de busca localizaram o corpo do ator, preso nas presas, a trinta metros de profundidade, perto da Usina de Xingó, na Região de Canindé de São Francisco.

Durante o mergulho, não voltou à superfície. A atriz Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente as buscas pelo ator. Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Policia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores da região ajudaram nas buscas.

Nesta semana, a novela também teve cenas gravadas em Piranhas (AL).

O ator paulistano começou sua carreira artística trabalhando no teatro e em circos. Ele atuou em treze programas de TV, entre séries e novelas, além de nove filmes. Alguns papéis de destaque foram o Capitão Herculano Araújo de "Cordel Encatado" (2011) e o presidente Paulo Ventura de "O brado retumbante" (2012).

Ele também chamou atenção como o Zyah de "Salve Jorge" (2012) e João Miguel de "Sete Vidas (2015). O ator estava no ar como o Santo de "Velho Chico" (2016).

Montagner conta, em seu site oficial, que iniciou sua carreira no teatro, através do curso de interpretação de Myriam Muniz, e no Circo Escola Picadeiro.

Em 1997, formou o Grupo La Mínima, com Fernando Sampaio. A Noite dos Palhaços Mudos, de 2008, lhe rendeu o Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2003, criou o Circo Zanni, do qual foi diretor artístico.

O primeiro papel na TV foi no seriado "Mothern" (2006), do GNT, canal da TV por assinatura. A estreia na Globo foi também em seriados: "Força Tarefa", "A Cura" e "Divã". A primeira novela, "Cordel Encantado", foi em 2011. No ano seguinte, estreou no cinema, com uma participação no longa "Gonzaga - de Pai Pra Filho", de Breno Silveira.

Veja a lista com os principais filmes, novelas e seriados da carreira de Domingos Montagner:

TV
“Mothern” (2008)
“Força tarefa” (2010)
“A cura” (2010)
“Divã” (2011)
“Cordel encantado” (2011)
“O brado retumbante” (2012)
“Salve Jorge” (2012)
“Joia rara” (2013)
“Sete vidas” (2015)
“Romance policial – Espinosa” (2015)
“Velho Chico” (2016)
Cinema
“Gonzaga, de pai para filho” (2012)
“A grande vitória” (2014)
“Através da sombra” (2015)
“De onde eu te vejo” (2016)
“Vidas partidas” (2016)
“Um namorado para minha mulher” (2016)

Globo confirma desaparecimento de Domingos Montagner, de 'Velho Chico', desaparece após mergulho


Do G1, em São Paulo
Nesta quinta-feira (15), Domingos Montagner gravou cenas de "Velho Chico" na parte da manhã, em Canindé de São Francisco (SE). Após o término da gravação da novela da TV Globo, o ator paulistano almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio.

Durante o mergulho, ele não voltou à superfície. Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente as buscas pelo ator.

Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores da região estão ajudando nas buscas, mas até o momento o ator continua desaparecido.
Na manhã desta quinta, também houve gravações da novela em Piranhas (AL).

Montagner tem 54 anos e começou sua carreira artística trabalhando no teatro e em circos. Além de "Velho Chico", ele já atuou em seriados como "Força Tarefa", seu primeiro papel na Globo, e "Cordel Encantado", sua estreia em novelas.


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Após cassação, Marquinho Mendes deve assumir vaga de Eduardo Cunha


Fernanda Calgaro Do G1, em Brasília
Com a cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pelo plenário da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira (12), quem deverá tomar posse no seu lugar como titular será o suplente Marquinho Mendes (PMDB-RJ).

Segundo a Secretaria-Geral da Câmara, Mendes é o primeiro da lista de suplentes da coligação partidária da qual o PMDB fez parte nas últimas eleições.

Em seu primeiro mandato como deputado federal, ele já está como suplente na vaga de outro parlamentar licenciado e assumirá agora como titular.

A primeira vez que ele ocupou a vaga com suplente foi logo após o início da atual legislatura, no ano passado, quando assumiu a cadeira deixada pelo deputado Pedro Paulo (PMDB-RJ), que saiu para chefiar uma secretaria na Prefeitura do Rio de Janeiro.

Ele ficou na posição de 10 de fevereiro de 2015 a 14 de abril deste ano.

Dias depois, em 19 de abril ele assumiu outra vaga, também como suplente, agora no lugar do deputado Arolde de Oliveira (PSC-RJ), posição que ocupa atualmente.

Marquinho Mendes também é candidato à Prefeitura de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. A convocação dele para tomar posse como titular deverá ser feita após a publicação do aviso da cassação de Eduardo Cunha no Diário Oficial da Câmara. 

Carlos Eduardo lidera disputa pela Prefeitura de Natal com 53%, diz Ibope


Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (12) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Prefeitura de Natal:
- Carlos Eduardo (PDT) - 53%
- Kelps Lima (SD) - 8%
- Márcia Maia (PSDB) - 7%
- Fernando Mineiro (PT) - 5%
- Robério Paulino (PSOL) - 4%
- Freitas Júnior (Rede) - 1%
- Rosália Fernandes (PSTU) - 0%
- Branco/Nulo - 17%
- Não sabe/Não responderam – 5%

O Ibope ouviu 602 eleitores entre os dias 8 e 11 de setembro. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de quatro pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) sob o número 06747/2016.
No levantamento anterior, realizado pelo instituto, entre os dias 19 e 22 de agosto, Carlos Eduardo tinha 40%, seguido por Fernando Mineiro, Kelps, Márcia Maia e Robério Paulino, com 7%, cada. Freitas Júnior e Rosália Fernandes tinham 1%, cada. Brancos e nulos eram 25% e indecisos somavam 5%.
A pesquisa foi encomendada pela Inter TV Cabugi.

Rejeição
O Ibope também perguntou em qual candidato o eleitor não votaria de jeito nenhum.
- Fernando Mineiro (PT) - 36%
- Márcia Maia (PSDB) - 35%
- Kelps Lima (SD) - 28%
- Rosália Fernandes (PSTU) - 22%
- Freitas Júnior (Rede) - 19%
- Carlos Eduardo (PDT) - 18%
- Robério Paulino (PSOL) - 18%
- Poderia votar em todos (resposta espontânea) - 3%
- Não sabem ou preferem não opinar - 13%

Avaliação da administração Carlos Eduardo
Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do prefeito Carlos Eduardo. Veja os números:
- Ótima/boa – 43%
- Regular – 45%
- Ruim/péssima – 11%
- Não sabe/não respondeu – 1%
O Ibope ouviu 602 eleitores entre os dias 8 e 11 de setembro. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de quatro pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) sob o número 06747/2016.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Greve dos bancários tem adesão de 85% da categoria, diz sindicato


Edinaldo Moreno/Da redação/DeFato
Desde o último dia 6 de setembro os bancários em todo o Brasil estão em greve após recusarem proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A adesão do movimento grevista em Mossoró atinge 85% da categoria. A informação foi repassada pelo presidente do Sindicato dos Bancários de Mossoró e Região, Francisco Alfredo de Assis Neto, na manhã desta quinta-feira, 8.

Segundo ele, grupos de bancários se encontram em frente as agências bancárias do município para orientar e tirar dúvidas da população em relação a como proceder nesses dias em que a categoria está de braços cruzados.

“Estamos na frente dos bancos para fortalecer o movimento e orientar e tirar dúvidas da população. Grande parte, especialmente aposentados, precisam de ajuda para sacar ou pagar no caixa eletrônico. As estagiárias auxiliam e a gente orienta. Como proceder no caso de vencimento de documentos a pagar no período. São várias!”, explicou o presidente do sindicato sobre as principais dúvidas dos correntistas que utilizam os bancos.

Em todo o Brasil, no primeiro dia de greve da categoria, 7359 agências, centros administrativos, Central de Atendimento (CABB) e Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) tiveram as atividades paralisadas. Este número equivale a 31,25% do total de agências no Brasil, segundo dados do Banco Central.

A greve nacional é a resposta da categoria à proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), apresentada no último dia 29 de agosto, de reajuste de 6,5% no salário, na PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3 mil. A oferta não cobre, sequer, a inflação do período, projetada em 9,57% para agosto deste ano e representa perdas de 2,8% para os bancários.

Nesta sexta-feira, 9, haverá uma nova reunião entre a Fenaban e a Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação, em São Paulo. O encontro está marcado para às 11 horas.

Principais reivindicações dos bancários

Reajuste salarial: reposição da inflação (9,57%) mais 5% de aumento real.
PLR: 3 salários mais R$8.317,90.

Piso: R$3.940,24 (equivalente ao salário mínimo do Dieese em valores de junho último).

Vale alimentação no valor de R$880,00 ao mês (valor do salário mínimo).
Vale refeição no valor de R$880,00 ao mês.

13ª cesta e auxílio-creche/babá no valor de R$880,00 ao mês.

Melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários.

Emprego: fim das demissões, mais contratações, fim da rotatividade e combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PLC 30/15 no Senado Federal, além da ratificação da Convenção 158 da OIT, que coíbe dispensas imotivadas.

Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários.
Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.

Prevenção contra assaltos e sequestros: permanência de dois vigilantes por andar nas agências e pontos de serviços bancários, conforme legislação. Instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento e biombos nos caixas. Abertura e fechamento remoto das agências, fim da guarda das chaves por funcionários.

Igualdade de oportunidades: fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transsexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

Proposta dos bancos rejeitada pelos bancários

Reajuste de 6,5% (representa perda de 2,8% para os bancários em relação à inflação de 9,57%).
Abono de R$ 3.000,00 (parcela única, não incorporado aos salários).
Piso portaria após 90 dias – R$ 1.467,17.
Piso escritório após 90 dias – R$ 2.104,55.
Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 2.842,96 (salário mais gratificação, mais outras verbas de caixa).
PLR regra básica – 90% do salário mais R$ 2.153,21, limitado a R$ 11.550,90. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 25.411,97.
PLR parcela adicional – 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 4.306,41.
Antecipação da PLR – Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva. Pagamento final até 02/03/2017. Regra básica – 54% do salário mais fixo de R$ 1.291,92, limitado a R$ 6.930,54 e ao teto de 12,8% do lucro líquido – o que ocorrer primeiro. Parcela adicional equivalente a 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2016, limitado a R$ 2.153,21.
Auxílio-refeição – R$ 31,57.
Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 523,48.
Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 420,36.
Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) – R$ 359,61.
Vale-Cultura R$ 50 (mantido até 31/12/2016, quando expira o benefício).
Gratificação de compensador de cheques – R$ 163,35.
Requalificação profissional – R$ 1.437,43.
Auxílio-funeral – R$ 964,50.
Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto – R$ 143.825,29.
Ajuda deslocamento noturno – R$ 100,67.