Featured Video

Páginas

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Defesa Civil confirma mortes após ventos fortes em Santa Catarina


Os ventos fortes que atingiram três cidades de Santa Catarina deixaram ao menos quatro pessoas mortas no domingo (15), de acordo com a Defesa Civil (confira galeria de fotos).
Em Ponte Alta do Norte, na Serra, três pessoas morreram após o desmoronamento de uma casa. A Polícia Militar identificou as vítimas como Francisco Alves de Proença, de 90 anos, Daniel da Silva Farias, de 62 anos, e Valdivina Alves de Oliveira, de 55 anos. PM e bombeiros não confirmaram se as vítimas tinham algum parentesco.

Conforme a PM, o vento destruiu parcialmente seis residências e oito ficaram totalmente destruídas pela força do vento.

Em Porto União, no Norte do estado, chacareiro Artur Leonor Rebein, de 54 anos, morreu após ser atingido pelo telhado de um barracão na localidade de Legru.

A PM informou ainda que é grande a quantidade de vacas, bois, carneiros, ovelhas entre outros animais mortos por causa do vendaval.

Outras 20 pessoas de Ponte Alta do Norte foram levadas para o Hospital de Curitibanos, receberam atendimento médico e a maioria foi liberada. Conforme as informações do hospital, ainda na noite de domingo, uma mulher foi transferida para o hospital de Caçador, no Oeste, com traumatismo craniano.

Possibilidade de microexplosões
Meteorologistas avaliam nesta segunda-feira (16) a causa desses estragos. Conforme a Epagri/Ciram, órgão meteorológico do estado, há a possibilidade de as cidades de Porto União e Ponte Alta do Norte terem sido atingidas por microexplosões, que são ventos fortes durante tempestade que causam destruição ao descer em direção ao solo.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no entanto, até a manhã desta segunda,  acredita que uma frente fria de curta duração, uma tempestade muito forte, provoucou ventos de até 90 km/h.
91 km/h
"No domingo tivemos a formação de uma frente fria entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que provocou alguns temporais, especialmente relacionado a vento. Com a frente fria se afastando para Paraná e São Paulo não há mais previsão de temporais", afirma o meteorologista Leandro Puchalski.

No município de Água Doce, o vento chegou a 91 km/h. “Como os ventos foram registrados no início da noite, fica difícil presenciar o funil tocando o solo, que caracteriza o tornado, portanto, é cedo para afirmar que foi este o fenômeno que causou as mortes. Há outros sistemas, fenômenos meteorológicos, que podem ter trazido ventos fortes”, explica Puchalski.

Em Porto União, o vento derrubou um caminhão. “As fotos ainda não são conclusivas em relação ao que provocou o vento. No entanto, o caminhão tombado mostra que, por estimativa, o vento possa ter ficado entre 115 e 170 km/h”.

Estragos
De acordo com a Defesa Civil, seis casas foram destelhadas pelo vento e oito destruídas em Ponte Alta do Norte. Segundo a Secretaria de Estado da Defesa Civil, Caxambu do Sul e Porto União também registraram estragos.

Em Caxambu do Sul, no Oeste, por volta das 17h, uma casa foi totalmente destelhada e parte das paredes caíram com a força do vento. A família precisou ser encaminhada para um abrigo, conforme a Defesa Civil.

Árvores também foram derrubadas na BR-116. Às 22h30 a Autopista Planalto Sul informou que o trânsito no local foi interrompido parcialmente e o tráfego estava no sistema “pare e siga”. Na manhã desta segunda (16), o fluxo era normal na rodovia, conforme a concessionária.


Do G1 SC

0 comentários:

Postar um comentário