Featured Video

Páginas

terça-feira, 1 de março de 2016

Justiça mantém preso Gutson Reinaldo, o 'homem bomba' que está assustando políticos


O ex-diretor administrativo do Instituto de Desenvolvimento do Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA-RN), Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, vai continuar preso.

Ele teve o pedido de relaxamento de prisão negado pelo juiz Guilherme Newton Pinto, da 6ª Vara Criminal de Natal.

Gutson é réu confesso do esquema criminoso que desviou pelo menos R$ 19 milhões do Idema. Ele foi preso na Operação Candeeiro, detonada pelo Ministério Público Estadual no final de 2015.

O pedido da revogação da prisão foi apresentado pelo advogado Fábio Hollanda, no dia 23 de fevereiro, alegando que o seu cliente estava colaborando com as investigações, inclusive, revelando detalhes que mexeram com personagens da política.

Gutson acusou o ex-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta (de saída do Pros para o PSB) de se beneficiar do crime fraudulento. Segundo ele, Motta ficava com 60% do que era desviado.

O deputado nega, mas o Tribunal de Justiça do Estado autorizou abertura de investigação criminal. Leia AQUI

O advogado de Gutson também afirmou que se seu cliente falar tudo que sabe, vai esclarecer não apenas o que aconteceu no Idema, mas também em casos de corrupção na Assembleia Legislativa do RN.

Os demais presos da operação Candeeiro foram:

– Clebson Bezerril, ex-diretor financeiro do Idema;
–João Eduardo de Oliveira Soares, também funcionário do setor de contabilidade do órgão;
– Renato Bezerra de Medeiros. Todos já foram soltos.

O único que permanece preso é Gutson. Por ser advogado, ele está preso em um alojamento no quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Natal.

DeFato

0 comentários:

Postar um comentário