Featured Video

Páginas

quarta-feira, 2 de março de 2016

Desastre de Mariana - Governo e Samarco assinam nesta quarta acordo para reabilitar Rio Doce


O acordo entre os poderes públicos federal e estadual (de Minas Gerais e do Espírito Santo) e a mineradora Samarco com o objetivo de recuperar a Bacia do Rio Doce será assinado nesta quarta-feira (2), em solenidade às 15h no Palácio do Planalto com a presença da presidente Dilma Rousseff e representantes da empresa.

Nesta terça-feira (1º), Dilma e o ministro-chefe da Casa CivilJaques Wagner, se reuniram no Planalto para acertar os últimos detalhes do acordo a ser assinado nesta quarta.

A Samarco, cujos donos são a Vale e a anglo-australiana BHP, é a responsável pela barragem que se rompeu em Mariana (MG) no fim do ano passado e deixou mortos e desabrigados. A lama gerada pelo rompimento atravessou o Rio Doce e chegou ao mar do Espírito Santo.

Segundo pessoas ligadas à Advocacia-Geral da União (AGU), o acordo que vinha sendo desenhado nas últimas semanas prevê a criação de um fundo a ser administrado pela Samarco para recuperar o Rio Doce.

Por meio desse fundo, disseram esses interlocutores da AGU, deverão ser investidos R$ 4,4 bilhões nos primeiros três anos – ao fim de dez anos, a previsão é que cerca de R$ 20 bilhões serão aplicados em ações para recuperar a bacia. Os números, contudo, só serão anunciados no evento no Planalto.

Em meio às negociações para costurar o acordo entre o poder público e a Samarco, o governo explicou que as ações para recuperar a bacia envolveriam 38 “programas” – 19 socioambientais e 19 socioeconômicos.

A assinatura do acordo nesta quarta deverá ser o último ato do ministro Luís Inácio Adams à frente da Advocacia-Geral da União.

De saída do governo, ele será substituído pelo atual ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Segundo assessores de Adams, a expectativa é que a exoneração dele seja publicada no “Diário Oficial da União” na próxima quinta (3).

G1.Com

0 comentários:

Postar um comentário