Featured Video

Páginas

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Rosalba assume postura de pré-candidata e abre sucessão 2016


A ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) assumiu a condição de pré-candidata à Prefeitura de Mossoró nas eleições de 2016. Em entrevista a uma emissora de rádio de Natal, amplamente repercutida nas redes sociais e por setores do jornalismo político, ela deu o tom ao novo momento do processo sucessório municipal.

Primeiro, fez duras críticas à atual gestão, realçando que o cidadão mossoroense está decepcionado e indignado, como de fato está.

Depois, falou sobre a possibilidade de alianças, incluindo o DEM dos Maias e o PMDB dos Alves, destacando que não faz política com rancor ou ódio, para justificar a reaproximação dos seus algozes do passado recente e que ainda estão muito vivos na mente e no coração dos rosalbistas.

Para melhor entendimento, Rosalba mandou recado aos amigos, correligionários e eleitores que, se preciso for, vai se abraçar outra vez com os senadores José Agripino Maia e Garibaldi Filho e o ministro Henrique Alves.

O episódio de 2014, em que foi proibida de disputar a reeleição, num dos episódios mais deprimentes da história recente da política do Rio Grande do Norte, está completamente superado, na concepção da ex-governadora.

Assim sendo, alguns pontos parecem exigir uma atenção especial.

1 – Se o PMDB se aliar ao projeto de Rosalba, como ficará a sua bancada de vereadores?
Claudionor dos Santos, Izabel Montenegro e Alex Moacir são os três principais “soldados” do prefeito Silveira e, em contrapartida, são os mais assistidos pelo Palácio da Resistência, logo, irão querer apoiar o governante-amigo.

O PMDB permanecerá com duas cabeças, uma no palanque de Rosalba e outra no palanque de Silveira?

2 – Se o senador José Agripino mandar o DEM para o palanque de Rosalba, ela vai caminhar de mãos dadas com a prefeita cassada Cláudia Regina, que preside a sigla em Mossoró, atraindo o olhar desconfiado da Justiça Eleitoral?

3 – Se o PMDB e Rosalba negociarem a vaga de vice, o partido indicará a ex-prefeita Fafá Rosado, que é presidente local, mas não goza do prestígio dos Alves?

Ou optará por um nome da fina flor do aluizismo mossoroense, com as opções dos irmãos Pedro Fernandes (reitor da Uern) e Aldo Fernandes (que está se despedindo da presidência da OAB)?

E se Rosalba achar que entregando o vice ao aluizismo ficará refém em 2018, fará opção por um nome de sua mais restrita confiança, já que navega em mar de absoluto favoritismo?

Bom, são respostas que virão no tempo bem próximo, logo após o silêncio dos tamborins.

Afinal, Rosalba deu o pontapé inicial à sucessão municipal.

DeFato.Com

0 comentários:

Postar um comentário