Featured Video

Páginas

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

SECA: RN: 47 cidades em colapso ou rodízio


O agravamento da crise na oferta de água em função da estiagem afeta um em cada quatro municípios do Rio Grande do Norte, de acordo com o levantamento feito pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). Dos 167 municípios potiguares, já estão em situação crítica 47 municípios (28%), dos quais 35 enfrentam rodízio de abastecimento de água e 12 estão em em situação de colapso no sistema de abastecimento. Desses, 11 são atendidos  pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e um – Alexandria, pelo Sistema Autônomo de Águas e Esgotos (SAEE).Magnus Nascimento
Estiagem severa mudou cenário do açude Gargalheiras, em Acari, que tem menos de 0,2% de águaEstiagem severa mudou cenário do açude Gargalheiras, em Acari, que tem menos de 0,2% de água

Em função do estágio atual da crise hídrica, a chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, reuniu-se, no começo da tarde de ontem, com titulares das pastas e órgãos envolvidos no enfrentamento dos efeitos da estiagem, na região semiárida do Estado. Na ocasião, foi decidido que na terça-feira (8), vai se reativar o Comitê Gestor de Combate à Seca, bem como será apresentado um plano de trabalho para a distribuição de águas por caminhões pipas, que inicialmente só tinha prevista a liberação de R$ 2,9 milhões para a contratação de “pipeiros”.

O secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, José Mairton de França, reconheceu, mais uma vez, que esse volume de recursos, “está muito aquém das necessidades do Estado em face desse novo quadro  que se apresenta em relação à oferta de água”. França explicou que em fevereiro, quando havia uma previsão de que a escassez de água poderia afetar mais de 40 municípios, a necessidade de recursos para abastecer as áreas urbanas por carros-pipa girava em torno de R$ 34 milhões.

O secretário disse que dentro de duas semanas o governador Robinson Faria e parte do staff da área de Recursos Hídricos, “devem agir politicamente em Brasilia” para tentar a liberação de recursos para a contratação dos carros-pipa e outras ações de enfrentamento da seca. Já o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel bombeiro Elizeu Lisboa Dantas, informa que só para abastecer as 12 cidades em situação de colapso de água seriam necessários pelo menos 20 carros-pipa, “que fariam o abastecimento de quatro carradas por dia, duas pela manhã e duas à tarde”'.

Elizeu Dantas disse que “a situação do início do ano é diferente de agora, pois se agravou circunstancialmente”. Por isso há a necessidade de se fazer levantamento e compilação de novos dados a respeito dos efeitos provocados pela estiagem em relação ao abastecimento de água, alimentação de animais e apoios às populações afetadas.

França explicou que, em decorrência dessa nova situação, o governo vai centrar suas ações em três linhas: disponibilidade de água para consumo humano, em primeiro lugar, levantar as necessidades de forragem animal e executar ações sociais junto às populações afetadas, além de garantir a reedição do decreto de emergência, que expira em 4 de outubro, para os 153 municípios que já estão nessa situação.

Deputados da PB, RN e PE formulam pleitos ao Governo Federal
Deputados estaduais do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco se reuniram ontem (3), em audiência pública na Assembleia Legislativa paraibana, para debater a seca no Nordeste e cobrar do Governo Federal recursos para a conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco. Devido ao esforço dos parlamentares potiguares, o Rio Grande do Norte conseguiu garantias de que seria beneficiado com as obras de transposição, mas o foco no momento é a celeridade na finalização das ações. Presidente da Frente Parlamentar da Água no RN, o deputado Galeno Torquato (PSD) disse que o encontro visa sensibilizar a presidente Dilma Rousseff (PT) para que sejam destinados recursos para o enfrentamento da crise hídrica no Nordeste. O presidente da AL paraibana, Adriano Galdino (PSB), cobrou igualdade na destinação dos recursos federais distribuídos para o combate de escassez de água no país. Ao final da audiência, os deputados formalizaram um documento contemplando os pleitos e prioridades elencadas pelos parlamentares. O requerimento será entregue pelo deputado Adriano Galdino à presidente Dilma Rousseff, que faz visita nesta sexta-feira (4) à capital paraibana.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário