Featured Video

Páginas

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

MPRN divulga nomes dos 15 denunciados na Operação Candeeiro


O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) divulgou, nesta quarta-feira (16), o nome dos 15 denunciados na Operação Candeeiro. Os documentos com a denúncia foram levados à 6ª Vara Criminal na última sexta-feira (11).

Além de Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, apontado como o “cabeça” do esquema de desvios de dinheiro do Idema, também foram denunciados Antônio Tavares Neto, Aratusa Barbalho de Oliveira, Clebson José Bezerril, Eliziana Alves da Silva, Elmo Pereira da Silva Júnior, Euclides Paulino de Macedo Neto, Fabiola Mercedes da Silveira, Faulkner Max Barbosa Mafra, Geraldo Alves de Souza, Guilherme de Negreiros Diógenes Reinaldo, Handerson Raniery Pereira, João Eduardo de Oliveira Soares, Ramon Andrade Bacelar Felipe Sousa e Renato Bezerra de Medeiros. Entre os crimes denunciados estão peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Alguns deles tiveram múltiplas incidências.


A Operação Candeeiro foi deflagrada no dia 2 de setembro, após uma investigação do Ministério Público sobre o esquema de desvios no Idema. De acordo com a promotoria que investiga o caso, mais de R$ 19 milhões foram desviados entre os anos de 2013 e 2014, mais da metade advindos de uma conta oculta aberta em março de 2013.

A associação criminosa estava instalada na Unidade Instrumental de Finanças e Contabilidade, chefiada por Gutson, ex-diretor administrativo do órgão. O grupo utilizava ofícios autorizadores de pagamento como forma de desviar os recursos. Os documentos eram encaminhados ao Banco do Brasil, que detém a gestão da conta bancária do Idema, para a liberação do pagamento. Não foram apontados, pelo MPE/RN, indícios de envolvimento de servidores do banco no esquema.  “Esses pagamentos não eram lançados no Siafi, nem no Portal da Transparência. Eram pagamentos fantasma. Não tinham como ser rastreados. Nós pedimos os extratos junto ao Banco do Brasil de todas as contas do Idema e fizemos o batimento de todos os créditos e débitos”, esclareceu a promotoria.

Dos cinco detidos durante a operação candeeiro, dois foram soltos. Continuam detidos no CDP Ribeira três dos acusados: o empresário Antônio Tavares Neto e o laranja Renato Bezerra de Medeiros. O advogado e ex-diretor administrativo do Idema, Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, cumpre prisão temporária no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, no bairro do Tirol.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário