Featured Video

Páginas

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Caixa lidera ranking de reclamações de clientes


Brasília (ABr) - A Caixa Econômica Federal liderou o ranking de reclamações de clientes contra instituições financeiras em julho, de acordo com dados divulgados ontem pelo Banco Central (BC). No total, foram 983 reclamações consideradas procedentes, ou seja, o BC verificou indícios de descumprimento de lei ou regulamentação.Adriano Abreu
Atendimento em banco: Clientes se queixam, principalmente, de restrições à “portabilidade”Atendimento em banco: Clientes se queixam, principalmente, de restrições à “portabilidade”
Para elaborar o ranking, as reclamações são divididas pelo número de clientes da instituição financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milhão. Assim, é gerado o índice, que representa o número de reclamações de cada instituição financeira para cada grupo de 1 milhão de clientes.

No caso da Caixa, o índice ficou em 12,85. Na sequência, o Bradesco, com índice de 12,80. Em terceiro lugar, ficou o HSBC, com 7,56. Nessa lista, estão as instituições financeiras com mais de 2 milhões de clientes.

Em nota, o Bradesco disse que sua posição no ranking do Banco Central “reflete a inclusão de registros específicos decorrentes de processos que já foram ajustados e que visam à constante melhoria no atendimento aos clientes”.

“A qualidade de atendimento sempre foi nosso foco, como atestam os rankings de 2013 e 2014, e está priorizada nos programas de treinamento contínuo ao nosso quadro de colaboradores”, acrescentou o Bradesco. 

Queixas
Em julho, a principal reclamação dos clientes foi a restrição à portabilidade de crédito consignado, com 807 casos. Em segundo lugar, estão as reclamações relacionadas a irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito.

Foram 492 reclamações registradas no BC. Em terceiro lugar, ficaram as queixas relativas a cobrança irregular de tarifa por serviço não contratado (409).

Em nota, a Caixa Econômica Federal informou que tem investido em treinamento e capacitação de empregados e em soluções tecnológicas para promover a qualificação do atendimento bancário em respeito aos direitos do consumidor.

O documento acrescentou que a Caixa revisa permanentemente seus serviços e produtos, de modo a garantir a satisfação dos seus clientes "e reitera que a redução das reclamações e o aumento da solução em todos os canais são prioridades do banco". O banco esclareceu ainda que valoriza as informações e reclamações dos clientes, feitas por canal interno ou externo, e as utiliza como subsidio para melhorar e modernizar o seu atendimento.

Também por meio de nota, o HSBC disse que avalia todas as demandas recebidas pelos canais oficiais de atendimento e atua com o foco do cliente para estabelecer melhorias contínuas em seus serviços.

"Com o cliente no centro de tudo, o banco tem realizado alterações significativas, principalmente no modelo de gestão e atendimento." O HSBC ressaltou que segue altos padrões de qualidade para atender os pontos levantados nas avaliações dos seus clientes.

Autuados em Natal
Reportagem recente da TRIBUNA DO NORTE mostrou que, em Natal, por desrespeito, principalmente, às chamadas 'Lei de Espera' e 'Lei dos Biombos', 56 das 94 agências bancárias (59,5% do total) foram autuadas, do início de 2014 até 31 de julho deste ano pelo Procon municipal. O órgão de defesa do consumidor fez 134 autuações, que somam R$ 4 milhões em multas. Desse valor, arrecadou efetivamente R$ 600 mil (o equivalente a 15%). Para fazer cumprir as leis em vigor, o Procon Municipal exigiu que, em 60 dias – prazo que começou a contar em 29 de julho - os bancos que atuam em Natal apresentem um plano de ação com metas e prazos para se adequarem às normas que regulam o funcionamento do serviço bancário.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário