Featured Video

Páginas

sábado, 18 de julho de 2015

TAM: Resultado de estudos sai em agosto


O grupo Latam realizou ontem (17) a última reunião junto ao Governo do Estado sobre a possível instalação de um centro de conexões de voos (hub) no Rio Grande do Norte. Durante quase três horas, o consultor internacional Dan Levine, contratado pela companhia para analisar as capitais que concorrem pelo investimento – Natal, Recife e Fortaleza –, recebeu informações acerca do potencial de desenvolvimento econômico do estado potiguar. Na próxima semana, a consultoria visitará Fortaleza e Recife. Em mais três semanas, os estados nordestinos deverão ter conhecimento sobre os resultados da análise da consultoria, de acordo com anúncio de Claudia Sender, presidente da TAM Linhas Aéreas, na última quinta-feira.Magnus Nascimento
Ontem, por mais de três horas, consultor Dan Levine recebeu informações sobre potencial do RN
Ontem, por mais de três horas, consultor Dan Levine recebeu informações sobre potencial do RN
Nos últimos dois meses, técnicos do grupo, formado também pela chilena LAN Airlines, e representantes de duas consultorias contratadas (Arup e Oxford Economics) visitaram os estados competidores avaliando a infraestrutura aeroportuária e logística, os incentivos fiscais e legislação, bem como o potencial econômico de cada ente da federação. De acordo com a companhia, são os critérios técnicos que definirão a sede – teoricamente a ser anunciada somente em dezembro deste ano.

 A reunião de ontem representou a última etapa de análise junto aos estados: o potencial econômico, considerado como o “calcanhar de aquiles” do Rio Grande do Norte na competição. Com Produto Interno  Bruto (PIB) menor que os adversários, o estado potiguar tem como principal expoente econômico o turismo, que emprega quase 8% da população potiguar economicamente ativa e representa 10% do PIB estadual. A cadeia turística foi justamente o foco das apresentações.

“Nós fizemos uma exposição sobre o turismo, mostramos os números. O do passado e o que achamos que vai acontecer com a chegada do hub, o que ele vai trazer de desenvolvimento e o que podemos oferecer para o hub. O nosso turismo cresceu, em média, 5% ao ano nos últimos 15 anos, quase igual à China e mesmo com os gargalos que tínhamos com voos”, afirmou o secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar.


Segundo Gaspar, dados reunidos pelo Estado junto à Federação de Comércio, Bens, Seriços e Turismo (Fecomercio), Federação da Indústria do RN (Fiern) e as prefeituras de Natal e São Gonçalo apontam que a cadeia turística tem potencial de se expandir, principalmente, com relação à infraestrutura. A rede hoteleira, que já possui mais de 20 mil leitos, pode ganhar outros 28 mil quartos nos próximos anos, considerando projetos de empreendimentos já protocolados junto aos órgãos ambientais municipais e estadual.

“Sabemos que cresceu. Temos um turismo que é maior do que Recife e disputamos bem com Fortaleza. A TAM Viagens mostrou que fomos o destino nacional mais procurado, e a CVC apontou que já crescemos neste ano”, pontuou Gaspar.

Para o Estado, o turismo “tem forte apelo” para a instalação do hub pela possibilidade de atrair o passageiro que fará uma conexão para uma estadia de dois ou três dias. “É uma forma de atrair esse pessoal para ficar na cidade. Quando se vai para a China partindo de São Paulo, o turista passa por Dubai e fica até dois dias”, exemplificou o titular da Setur.

Durante três horas de reunião – das 10h às 13h desta sexta-feira –foram apresentadas análises de economistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Fiern e as projeções de crescimento da Associação Brasileira de Indústria de Hotéis (Abih). Segundo fontes ouvidas pela reportagem, foram poucas as intervenções do consultor Dan Levine. Após a reunião, o representante foi levado em um tour pela capital potiguar. Outros serão realizados no Estado até amanhã (18), quando ele deixará o RN, embora o percurso não tenha sido divulgado pelo Governo.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário