Featured Video

Páginas

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Secretário entrega carta com pedido de demissão


Numa carta entregue pessoalmente ao governador Robinson Faria, no final da manhã de ontem, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte (Sedec), Paulo Roberto Cordeiro, oficializou ontem o pedido de demissão do cargo, abrindo caminho para a nomeação do ex-presidente da Federação das Indústrias (Fiern), Flávio Azevedo na pasta que tem como desafio maior, recuperar o tempo perdido para os estados vizinhos  na disputa pela atração de investimentos e geração de emprego e renda.Adriano Abreu
Paulo Roberto Cordeiro alegou razões pessoas para deixar a Secretaria de Desenvolvimento
Paulo Roberto Cordeiro alegou razões pessoas para deixar a Secretaria de Desenvolvimento
Engenheiro com especialização em infraestrutura e administração pública, Cordeiro tem o perfil que o governador buscava para assumir o cargo. O secretário, que permanecerá à frente da Sedec até o final do mês, explicou ontem que aceitou o convite de Robinho,  mas pretendia ficar somente até dezembro, tempo que ele imaginava suficiente para a elaboração de um plano estratégico de desenvolvimento para o Estado. "Como esse ciclo (planejamento) foi concluído e diante das dificuldades de ficar longe da família resolvi antecipar minha volta", explicou ele à TN.

Paulo Cordeiro disse não ter se sentido incomodado com os rumores sobre a substituição dele pelo empresário Flávio Azevedo, poucos meses depois de tomar posse. Lembrou que essas informações saíram na imprensa logo depois de um encontro anterior que teve com o governador no qual havia comunicado a dificuldade para permanecer no cargo.

Tanto o gabinete do governador como o secretário não souberam informar ontem se outros auxiliares também tinham acompanhado o titular no pedido de exoneração. "Não sei dizer. Mas pra mim estava difícil ficar longe da família, por isso resolvi antecipar minha saída."  A reportagem tentou contato com o adjunto Orlando Gadelha, mas não conseguiu. Cordeiro volta ao Paraná em agosto para vai se dedicar a projetos na área da iniciativa privada.

Como representante do Rio Grande do Norte no Fórum Nacional dos Secretários de Estado para Assuntos de Energia, Cordeiro tinha assumido, na reunião de junho, a vice-presidência de Planejamento Energético da entidade.

Peso
Sem o orçamento - e sem os problemas também - de grandes estruturas como a Saúde e a Educação, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico sempre foi o sonho de quem busca votos e prestígio na política potiguar. Por lá já passaram três deputados federais. Primeiro João Maia, depois Betinho Rosado e, por último, Rogério Marinho, que foi eleito no ano passado com  81.534 votos, tendo como bandeira o projeto de facções têxteis responsáveis pela geração de emprego e renda no interior.

Numa entrevista à Tribuna do Norte antes da posse, Robinson se mostrava preocupado porque Paraíba, Pernambuco e Ceará vinham apresentando um ritmo de crescimento muito maior que o RN. Para recuperar o tempo perdido, tinha urgência em reformular o Proadi, programa  que oferece incentivos econômicos às empresas industriais interessadas em se instalar no Rio Grande do Norte. “Temos que ser mais agressivos. Não iremos fazer o Estado crescer criando novos tributos, mas cabe ao governador liderar uma política tributaria atraente para atender investimentos novos”, afirmou ele, na ocasião.

As informações sobre mudanças no primeiro escalão do governo vazaram depois que circularam informações dando conta de que Robinson não estava satisfeito com o desempenho do secretário, no cargo há menos de seis meses.  Azevedo confirmou ter se reunido com o governador para tratar do assunto e que assumiria a pasta tão logo se recuperasse de um procedimento cirúrgico ao qual seria submetido em São Paulo. 

A indicação dele conta com dos presidentes da Federação das Indústrias, Amaro Sales; da Federação do Comércio, Marcelo Queiroz; Federação da Agricultura, José Vieira e de entidades empresariais. A saída de Paulo Roberto Cordeiro é a terceira mexida no primeiro escalão do governo do Estado. Antes houve mudança na comunicação e na Secretaria de Interior, Justiça e Cidadania.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário