Featured Video

Páginas

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Médium de Centro Espírita é encontrado morto em templo no Rio


Do G1 Rio

O médium principal do  Centro Espírita Lar de Frei Luiz, na Taquara, Zona Oeste do Rio, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (19). Segundo frequentadores da casa, o corpo de Gilberto Arruda, de 73 anos, foi encontrado amarrado numa cama. Ele morava no centro, que também é um educandário social.

De acordo com agentes do 18º BPM (Jacarepaguá), o corpo apresenta sinais de espancamento e um corte no braço.Segundo informações do comandante da unidade, tenente-coronel Rogério Figueiredo, o batalhão foi acionado no início da manhã. Ao chegar ao Educandário Social Lar de Frei Luiz, na Estrada do Boiúna, os policiais constataram o corpo e preservaram o local para a chegada da perícia. O caso foi encaminhado para a Divisão de Homicídios.

Ainda segundo frequentadores, Luiz realizava cirurgias espirituais em pacientes graves. Os fiéis acreditam que ele incorporava o espírito do médico alemão Frederich Von Stein. Entre os famosos que já realizaram cirurgias no centro está o ex-tenista Gustavo Kuerten. 

Casos de intolerância religiosa
O crime acontece numa semana de acusações de crimes de intolerância religiosa no Rio. O templo Casa do Mago, na Rua Humaitá, na Zona Sul do Rio, foi apedrejado na manhã desta quinta-feira (18). De acordo com o responsável pelo local, Ubirajara Pinheiro, três homens com bíblias nas mãos foram os responsáveis pelo ato.

Teriam sido atingidas uma estrela, a imagem de Nossa Senhora da Aparecida e budas, mas nenhuma das imagens foi danificada. A Casa do Mago tem câmeras de segurança, mas, segundo os magos, os equipamentos não registram as imagens. As janelas também não tem danos.

Os ataques teriam acontecido na noite de quarta e na manhã de quinta-feira. Segundo o mago Ubirajara Pinheiro, as pessoas que teriam arremessado pedras tinham bíblias na mão. Ele teria percebido o apedrejamento quando realizava uma consulta e ouviu os barulhos.

"Tenho certeza que eram evangélicos, volta e meia eles estão aqui. Esses ataques religiosos já aconteceram outras vezes. Às segundas-feiras oferecemos consultas gratuitas e estas pessoas ficam lá fora tentando converter quem está na fila esperando para ser atendido", explica o mago Ubirajara Pinheiro.

Criança apedrejada
No domingo (14), uma menina de 11 anos também foi vítima de intolerância religiosa.A criança foi atingida na cabeça por uma pedra, na Avenida Meriti, na Vila da Penha, Zona Norte do Rio, quando voltava de um culto de Candomblé.
Os responsáveis pelo ato foram dois homens, que estavam em um ponto de ônibus na região. Além de atirarem pedras contra o grupo de religiosos, os homens fizeram vários insultos e fugiram embarcando em um ônibus. O caso foi registrado como lesão corporal e no artigo 20, da Lei 7716 (praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional) na 38º DP (Irajá).

De acordo com a unidade policial, parentes prestaram depoimento. A menor de 11 anos foi ouvida e encaminhada a exame de corpo de delito. Os agentes realizam diligências para localizar imagens e testemunhas que possam auxiliar na identificação da autoria do crime.

0 comentários:

Postar um comentário