Featured Video

Páginas

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Caixa volta a aumenta os juros da casa própria


Do G1, em São Paulo
O consumidor que financiou seu imóvel pela Caixa Econômica Federal a partir de 13 de abrilpassa a pagar uma prestação mais alta e, portanto, pagará mais caro pelo sonho da casa própria. É o segundo aumento de juros em 2015 feito pelo banco.

A alta nos juros foi de 0,3% para financiamento de imóveis residenciais com recursos da poupança pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). A primeira elevação do anofoi aplicada em janeiro.

Para o economista da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), Miguel Oliveira, a elevação das taxas de juros deve ser seguida pelos outros bancos, uma vez que a taxa Selic está "em processo de elevação frente a um ambiente de maior inflação".

A alteração foi feita "por motivo do aumento das taxas básicas de juros", informou a Caixa nesta quinta-feira (16). Hoje, a Selic está em 12,75% ao ano. Segundo o banco, não foram alteradas as taxas dos financiamentos habitacionais contratados com recursos do Programa Minha Casa Minha Vida nem do FGTS.

O dinheiro do FGTS usado no financiamento que não sofreu aumento da taxa não é o do trabalhador que está tendo seu imóvel financiado, mas vem do montante global depositado no banco.

Já os financiamentos que são feitos com recursos da poupança sofreram aumento nas taxas de juros. Nesse caso, o dinheiro utilizado no financiamento também não vem da conta do trabalhador, mas das poupanças que fazem parte do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE).

Veja quanto o consumidor pagará a mais em um imóvel financiado por R$ 500 mil, pela tabela price, segundo a Anefac:

Taxa de balcão: de 9,15% para 9,45%
Antes: consumidor pagaria 360 parcelas de R$ 3.937,07, totalizando R$ 1.417.345,20.
Agora: consumidor vai pagar 360 parcelas de R$ 4.066,36, totalizando R$ 1.463.889,60.

Quanto aumentou
Prestação: + 3,28% ou + R$ 129,29 por mês
Total do financiamento: + R$ 46.544,40

Relacionamento: de 9,00% para 9,30%
Antes: consumidor pagaria 360 parcelas de R$ 3.894,29, totalizando R$ 1.401.944,40.
Agora: consumidor vai pagar 360 parcelas de R$ 3.980,02 totalizando R$ 1.432.807,20.

Quanto aumentou
Prestação: + 2,20% ou + R$ 85,73 por mês
Total do financiamento: + R$ 30.862,80

Relacionamento (mais salário) e servidor (com relacionamento): de 8,70% para 9%
Antes: consumidor pagaria 360 parcelas de R$ 3.809,19, totalizando R$ 1.371.308,40.
Agora: consumidor vai pagar 360 parcelas de R$ 3.894,29 totalizando R$ 1.401.944,40.

Quanto aumentou
Prestação: + 2,23% ou + R$ 85,10 por mês
Total do financiamento: + R$ 30.636,00

Servidor (com relacionamento e salário): era 8,50% vai para 8,80%
Antes: consumidor pagaria 360 parcelas de R$ 3.724,74, totalizando R$ 1.340.906,40.
Agora: consumidor vai pagar 360 parcelas de R$ 3.851,66 totalizando R$ 1.386.597,60.

Quanto aumentou
Prestação: + 3,41% ou + R$ 126,92 por mês
Total do financiamento: + R$ 45.691,20

0 comentários:

Postar um comentário