Featured Video

Páginas

terça-feira, 10 de março de 2015

Cidades do Alto Oeste Potiguar apresentam 40 casos suspeitos de raiva em bovinos


O óbito de 40 bovinos com suspeita de raiva, nos municípios de Riacho de Santana e José da Penha, no Alto Oeste Potiguar, chamou a atenção da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). Ainda não houve coleta de amostras para comprovação da doença através do diagnóstico laboratorial, porém o Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (Idiarn), responsável por esta medida, já encaminhou equipes para o local.

O último caso de raiva humana no RN ocorreu em 2010 e foi transmitido por um morcego, entretanto, todos os anos são registrados casos de raiva nos animais no estado. Em 2014, foram diagnosticados 36 animais positivos para raiva no RN, sendo 17 bovinos, 15 morcegos, 2 equinos, 1 raposa e 1 cão. Esse número de bovinos positivos para raiva foi o maior dos últimos dez anos diagnosticado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte Dr. Almino Fernandes (Lacen/RN).
Portaria que obriga vacinação contra a raiva em 26 municipios não inclui Riacho de Santana e José da Penha
Portaria que obriga vacinação contra a raiva em 26 municipios não inclui Riacho de Santana e José da Penha

O Programa Estadual de Controle da Raiva da Sesap recomenda que os criadores que manipularam animais suspeitos de raiva procurem assistência médica para avaliação do risco de exposição ao vírus. De acordo com o resultado dessa avaliação, poderá ser necessária a profilaxia antirrábica - conjunto de medidas que visa prevenir a propagação da doença. 

A raiva é uma doença grave e considerada 100% letal, por isso a prevenção é a única medida para a proteção da saúde humana. Nesta semana, a equipe da VI Unidade Regional de Saúde Pública, sediada em Pau dos Ferros, reuniu-se com técnicos do IDIARN para traçar estratégias de prevenção à raiva, como ações de educação sanitária junto aos criadores e a coleta de amostras para diagnóstico laboratorial.

Em dezembro de 2014, foi publicada a Portaria nº 119, do Idiarn – solicitada pela Sesap –, que torna obrigatória a vacinação contra a raiva em bovinos, equinos, asininos, muares e outros animais domésticos de importância econômica, como caprinos, ovinos e suínos em 26 municípios do estado onde já havia registro de raiva nessas espécies de animais. 

Os municípios que estão incluídos na portaria são: Acari, Almino Afonso, Antônio Martins, Barcelona, Bom Jesus, Caicó, Carnaúba dos Dantas, Cerro Corá, Cruzeta, Currais Novos, Frutuoso Gomes, Ielmo Marinho, Lajes, Lagoa de Velhos, Lucrécia, Macaíba, Patu, Rafael Godeiro, Riachuelo, Rui Barbosa, Santa Maria, São Paulo do Potengi, São Pedro, São Tomé, Senador Eloi de Souza e Sítio Novo.

De acordo com essa portaria, os produtores desses 26 municípios devem comprovar a vacinação antirrábica dos animais herbívoros domésticos, assim como contra a febre aftosa nos escritórios de atendimento à comunidade e unidades locais de saúde animal e vegetal do estado. A vacina deve ser adquirida pelo próprio criador e comprovada seguindo o calendário da campanha de vacinação contra a febre aftosa. Apesar dos municípios de Riacho de Santana e José da Penha não constarem na portaria do Idiarn, é recomendado que a vacinação seja realizada devido à ocorrência de casos suspeitos de raiva em animais.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário