Featured Video

Páginas

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Veículos apreendidos lotam pátios do Detran em Natal


Em menos de dois meses, a polícia apreendeu no Rio Grande do Norte 731 veículos de duas rodas (motocicletas, motonetas e ciclomotores) em situação irregular. Pela estatística, que contabiliza os dados de janeiro e mais os números dos 20 primeiros dias de fevereiro, isso significa uma média de 14 apreensões diárias (só desse tipo de meio de transporte, que é maioria). Humberto Sales
Em apenas 50 dias, a quantidade de apreensões de veículos de duas rodas chega a 29% do que foi registrado ao longo de 2014
Em apenas 50 dias, a quantidade de apreensões de veículos de duas rodas chega a 29% do que foi registrado ao longo de 2014
Em apenas 50 dias, a quantidade de apreensões de veículos de duas rodas já chega a 29% do que foi registrado em todo o ano de 2014. Esse elevado índice, resultado da intensificação das fiscalizações, tem, por outro lado, revelado um problema: a falta de estrutura do Detran para atender tão grande demanda.

Em Natal, o órgão de trânsito do Estado conta com dois pátios para  guardar os veículos que são apreendidos na capital, região metropolitana e ainda em outras cidades do interior. Com os espaços superlotados, sua sede acaba sendo usada para acomodar carros e motos. Acontece que o local também está entupido de veículos retidos. 

De acordo com o coordenador de Educação e Fiscalização de Trânsito do Detran, Adryano Rocha Barbosa,  o total de veículos parados nesses espaços chega a 3 mil (sendo 2.200 motocicletas e 800 carros), já transbordando o limite da capacidade.

O problema, segundo Adryano Barbosa, é que já faz quase dois anos que o órgão não realiza leilões para arrematar os veículos e  diminuir a quantidade de motos e automóveis. “O último foi em 2013, depois de mais de dez anos sem leilão, que tem sido complicado realizar porque exige uma grande equipe. Mas nós vamos tentar retomar os leilões o mais rápido possível, pois não temos mais espaço para acomodar tantos veículos apreendidos”.

O coordenador de Educação e Fiscalização de Trânsito do Detran  revelou a existência de veículos que estão abandonados nos pátios há mais de 15 anos. Pelo Código de Trânsito, os donos de veículos retidos têm até 90 dias para regularizar a situação do veículo apreendido e ir buscá-lo. Passado esse prazo, o veículo pode ser leiloado.

Adryano informou ainda que a área da sede do Detran que está tomada por motos e carros apreendidos não era para ser utilizada para esse fim. “Começamos a colocar os veículos lá porque os pátios que temos não comportam mais”, disse ele, acrescentando que do total de condutores que têm seu veículo apreendido, cerca de 20% não vão buscar. Para agilizar esse processo, está prevista a informatização dos pátios. 

PRF
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também tem um número grande de veículos apreendidos nos pátios dos seus postos de fiscalização. São cerca de 1.677 veículos retidos. Desse total, 974 são de duas rodas (motocicletas, motonetas e ciclomotores) e 703 são automóveis. 

Mas, ao contrário do Detran, a PRF vem realizando sistematicamente leilões para diminuir esses números. No ano passado, foram realizados três certames, onde foram vendidos 525 veículos. O primeiro leilão deste ano está previsto para a segunda quinzena de março, com estimativa de venda de 200 veículos. 

A PRF solicita aos proprietários que procurem retirá-los antes que estes sejam leiloados. A Polícia Rodoviária Federal não cobra taxa de permanência.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário