Featured Video

Páginas

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Reequilíbrio fiscal é condição para retomada do crescimento, diz Dilma


Priscilla Mendes, Nathalia Passarinho e Fernanda Calgaro Do G1, em Brasília

Em mensagem enviada ao Congresso Nacional nesta segunda-feira (2), a presidente Dilma Rousseff afirmou ser necessário promover o “reequilíbrio fiscal” do país para recuperar o crescimento da economia “o mais rápido possível”. “Atingimos um limite”, disse a presidente aos parlamentares ao se referir às medidas já tomadas pelo governo para conter os efeitos da crise externa.

Ela afirmou que os ajustes na política econômica para se alcançar o reequilíbrio "não são um fim em si mesmos" e que, mesmo com essas medidas, o governo não promoverá "recessão e retrocessos".

"Ajustes fazem parte do dia a dia da política econômica, bem como do cotidiano de empresas e pessoas. Ajustes nunca são um fim em si mesmos. São medidas necessárias para atingir um objetivo de médio prazo, que, em nosso caso, permanece o mesmo: crescimento econômico com inclusão social. Não promoveremos recessão e retrocessos."


"Reduzimos nosso resultado primário para combatermos os efeitos adversos desses choques na nossa economia [...]. Atingimos um limite. Estamos diante da necessidade de promover um reequilíbrio fiscal para recuperar o crescimento da economia o mais rápido possível, criando condições para a queda da inflação e da taxa de juros no médio prazo"

"Conto com o Congresso Nacional para realizarmos a tão demandada e sempre adiada reforma política, de responsabilidade constitucional do Poder Legislativo"

0 comentários:

Postar um comentário