Featured Video

Páginas

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Demanda no transporte aéreo tem alta de 5,7%


Ao longo de 2014,  aproximadamente 101 milhões de pessoas utilizaram o avião como meio de transporte em viagens domésticas e internacionais no Brasil. A demanda por transporte aéreo, no mesmo período, registrou alta de 5,7%.  O melhor resultado dos últimos anos, porém, foi registrado em 2012, quando o setor apresentou crescimento de 7% em relação ao ano anterior. A diminuição de passageiros através do tráfego corporativo, em decorrência da Copa do Mundo e Eleições no ano passado contribuiu significativamente para o resultado, ainda assim, considerado positivo pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). Isto porque, o total de passageiros domésticos pagantes transportados no ano passado – aproximadamente 95 milhões - foi maior que o tabulado em 2013, que findou em torno de 88,9 milhões.iuvlgação
Diretores da Abaer anunciam resultados de 2014 e falam sobre planos para crescer este anoDiretores da Abaer anunciam resultados de 2014 e falam sobre planos para crescer este ano
No ano passado foram transportados mais passageiros mesmo com uma abertura de oferta de assentos menor pelas companhias aéreas. Não ocorreu diminuição, contudo, no número de voos em geral. Os dados foram divulgados ontem, em São Paulo, na primeira coletiva de imprensa do ano convocada pela Abear. Segundo a Associação, os resultados obtidos ano passado e o índice de ocupação das aeronaves em torno dos 80% reflete o amadurecimento do mercado. Os meses de janeiro, julho e dezembro foram os de maior demanda e fluxo de passageiros em números absolutos.

Para este ano, a previsão da entidade que congrega representantes das maiores companhias aéreas do país – Avianca, Azul, Gol e Tam - é manter ou superar o nível registrado ao fim de 2014. Assim como nos demais setores que geram riquezas para o país, o atual momento de transição econômica requer atenção. “Nós ainda não conseguimos fazer uma avaliação conclusiva pois algumas estão em debate ou implementação. O momento é de atenção redobrada”, comentou o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, quando questionado sobre as novas medidas econômicas impostas pela nova equipe do Governo Federal.


Ao analisar o desempenho do setor no ano passado, principalmente no período dos jogos da Copa do Mundo, Eduardo Sanovicz ressaltou a qualidade dos serviços. “Operamos com pontualidade acima dos 92%, conectamos todas as sedes e recebemos elogios do Brasil e do exterior”, destacou. Por dia, em todo o país, são transportados, em média, 280 mil pessoas em aproximadamente 200 operações de pousos e decolagens por minuto. 

 Para dirimir dúvidas em relação aos planos do Executivo Federal para o setor aéreo doméstico, principalmente, membros da Abear se reuniram com alguns ministros da atual governança e marcaram outros encontros com os titulares dos Ministérios do Planejamento e Finanças, por exemplo para fevereiro. Na pauta, questões relativas à desoneração de impostos para ampliação do transporte aéreo de passageiros e cargas, processo de desenvolvimento de concessões e incentivo à utilização dos porões das aeronaves para o transporte de cargas, que é fundamental para o fechamento das contas das empresas aéreas, que acumulam perdas estimadas em R$ 2 bilhões com a retração da economia. 

 No ano passado, somente 0,2% do total de cargas transportadas no país se deu através de aviões. Nos países desenvolvidos, o percentual de ocupação dos porões das aeronaves supera os 50%. Esta política contribuiu para que 30% do PIB mundial em 2014 fosse transportado pelas aeronaves mundo afora. O que poderá contribuir para o aumento do tráfego aéreo de cargas localmente é a redução do valor do querosene de aviação.

Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário