Featured Video

Páginas

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Noite da Boemia relembra Núbia Lafayette em Assú


Na noite da última sexta-feira (17), a cidade de Assú e sua população prestaram uma verdadeira homenagem a uma de suas filhas mais ilustres: a cantora Núbia Lafayette. A homenagem foi dentro da programação especial organizada pela Prefeitura nas comemorações pelos 169 anos de emancipação política do município.

A homenageada foi lembrada com uma grande seresta no especial Noite da Boemia, projeto cultural encampado pela administração municipal, que tem o objetivo de revitalizar as antigas serestas e que recebeu na sexta a cantora Karla Patrícia e diversos cantores e seresteiros assuenses . “Foi maravilhoso. Todo o repertorio de Núbia foi destacado e embalou a noite de todos os presentes. Acredito que Núbia gostou dessa homenagem”, ressaltou o agitador cultural Renato Mark Wanderley.

Na noite também foi lançado na cidade o livro “Núbia Lafayeffe – A voz sentimento” do radialista, escritor e professor baiano Hamilton dos Santos, que na ocasião recebeu uma placa de reconhecimento pelo trabalho de pesquisa realizado durante vários anos. “Essas duas homenagens a filha ilustre de Assú foram pensadas com muito carinho e respeito a sua memória. Um verdadeiro ícone do cancioneiro brasileiro nas décadas de 1960 e 1970”, explicou Daílson Machado, secretário de Juventude, Esportes, Eventos e Turismo de Assú.

Núbia
Núbia nasceu em Assú, onde residiu até os três anos, idade que tinha quando a família se mudou para o Rio de Janeiro. Desde tenra idade demonstrou talento para a música apresentando-se em programas infantis desde os oito anos.

A carreira de Idenilde, verdadeiro nome de Núbia, teve início no final da década de 1950, com o nome artístico de Nilde Araújo. Nessa época trabalhava como vendedora nas Lojas Pernambucanas do Rio de Janeiro quando resolveu participar no programa de calouros "A voz de ouro", da TV Tupi, interpretando canções da época. Foi crooner da boate Cave do Rio e estreou cantando Dalva de Oliveira.

O nome artístico definitivo de Núbia Lafayette foi adaptado em 1960 por sugestão do compositor Adelino Moreira. Foi nesse ano que gravou o seu primeiro disco com o samba-canção "Devolvi", de Adelino Moreira. Este trabalho a projetou definitivamente como cantora romântica e popular.
Veja mais fotos do evento em:

SEACOM/Assessoria de Imprensa- PMA

0 comentários:

Postar um comentário