Featured Video

Páginas

quinta-feira, 13 de março de 2014

Natal terá 274 voos extras durante os jogos da Copa


Natal vai contar com 274 voos extras para a Copa do Mundo FIFA 2014. O número revela um acréscimo de 48,4% nos voos regulares da capital potiguar e representa o total de 21.252 assentos extras no período do evento esportivo. Os dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) colocam Natal, percentualmente, como a terceira cidade-sede com maior  aumento no volume de pousos de decolagens durante os dias de jogos. 

Somando os voos para as doze cidades que vão receber os jogos do Mundial, o incremento total será de 31,6% e acréscimo de 16.116 viagens. As empresas associadas à Abear – Azul, Avianca, Gol e TAM – esperam transportar 7,2 milhões de passageiros apenas nestas cidades. O levantamento realizado pela entidade considera os voos realizados em um período de 36 horas antes e após cada partida. As passagens já estão à venda.

Para atender a demanda sazonal, as empresas aéreas vão trabalhar com duas variáveis: aquisição de novas aeronaves e cancelamento de voos regulares. O presidente da Abear, Eduardo Sanovicz,  afirmou que não haverá prejuízos para os passageiros. “Com os jogos da Copa, vai ocorrer a diminuição no tráfego habitual. Atualmente, 65% dos nossos passageiros são os chamados corporativos – que viajam à negócios ou eventos. Esse número vai diminuir e os voos serão cancelados. Então, as aeronaves serão remanejadas para os novos voos”, explicou. “Além disso, todos os anos as empresas  adquirem novas aeronaves”, acrescentou.

Das capitais nordestinas e proporcionalmente, Natal é a segunda cidade com maior aumento no número de voos extras para a Copa. Comparando com todas as demais cidades-sedes, a capital potiguar ocupa a terceira posição, atrás de Brasília-DF e Fortaleza-CE. 

Critérios
Para a estruturação da malha aérea, a Abear analisou alguns critérios, entre eles, a capacidade operacional dos aeroportos, levantamento da possibilidade de realocação de voos cuja demanda cairá no período e comparativo com os cenários registrados nas Copas da Alemanha e na África do Sul, e nas Olimpíadas de Londres.

Um outro elemento, segundo Eduardo Sanovicz, foi analisado e poderia inclusive ter colocado Natal à frente das cidades com voos extras. “Não à toa, Brasília e Fortaleza lideram a lista. São cidades que apresentam incentivos fiscais às companhias. Esse não é o elemento predominante, mas foi analisado”, colocou o presidente fazendo referência à redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do QAV, o combustível da aviação.

A Abear também fez o cruzamento dos dados de voos diários, horários de jogos e possibilidade de aumento da oferta, além da previsão de manutenção de alguns aviões em reserva, para atender a imprevistos ou para oferecimento de voos extras naqueles casos em que a demanda for maior do que a esperada.
Fonte: Tribuna do Norte


0 comentários:

Postar um comentário