Featured Video

Páginas

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Violencia: Suspeito de matar instrutor se apresenta na delegacia e alega inocência


O delegado Sílvio Fernandes afirmou que, após depoimento, o tenente que supostamente matou o instrutor de academia Luiz de França, continua sendo o principal suspeito do crime. O assassinato aconteceu na manhã desta sexta-feira (10) em frente a academia onde a vítima dava aula.

O policial se apresentou à 11ª DP, no conjunto Cidade Satélite, por volta das 16h30. Na chegada à delegacia, ele não quis falar com a imprensa e seguiu para conversar com o delegado Sílvio Fernandes. O depoimento só foi encerrado às 18h10.

Antes de ir para a delegacia, o tenente se apresentou ao comando da Polícia Militar, localizado na avenida Rodrigues Alves, onde teria comunicado ao coronel Francisco Araújo, comandante-geral da PM, que é inocente. Segundo o policial, ele estaria em casa no horário em que o crime aconteceu. De acordo com o coronel Araújo, não há nenhuma acusação formalizada contra o tenente e não pode ser tomada medidas administrativas.
Adriano AbreuTenente se apresentou na 11ª DP, onde participou de oitiva com delegado
Tenente se apresentou na 11ª DP, onde participou de oitiva com delegado

Ainda pela manhã, o delegado Sílvio Fernandes foi até a casa do suspeito, que afirmou ter ido a outra academia durante a manhã. Segundo o delegado, a informação foi confirmada, mas o horário de entrada nessa outra academia teria sido após o homicídio. Enquanto o tenente disse que chegou no local às 8h, o registro do estabelecimento mostra que foi às 10h08, disse Fernandes.

No começo da tarde, o tenente postou em uma rede social negando a autoria dos disparos. No texto, ele disse que não havia sido expulso da academia, nem era violento, mas confirmou que teve um problema com a vítima.

Amigos lamentam morte
A morte do instrutor de academia Luiz de França deixou seus amigos consternados. Em seu perfil no Facebook, muitos lamentaram a perda e se questionaram sobre a falta de segurança pública no estado. 

"Onde vamos parar com tamanha violência que estamos expostos a todo instante. Será que o ser humano deixou de ser 'gente' para se tornar uma 'mercadoria'", questionou uma amiga. "Onde vamos parar meu Deus com tanta violência... um ato de covardia tirou a vida e o sonho de uma pessoa batalhadora", lamentou um primo primo da vítima.
Reprodução /FacebookLuiz de França era atleta e participava de competições de MMA
Luiz de França era atleta e participava de competições de MMA

Após passar por perícia no Instituto Técnico Científico de Polícia (Itep), o corpo dele foi liberado por volta das 15h30. De acordo com uma postagem da academia Alta Performance, onde Luiz era instrutor, ele será velado e sepultado ainda nesta segunda-feira (10) no Cemitério Parque Morada da Paz, em Emaús. O local onde aconteceu o crime ficará fechado durante todo o dia. 

Além de trabalhar como professor na academia, a vítima também era praticante de MMA e participava de competições da modalidade. Luiz foi assassinado a tiros na manhã desta segunda-feira em frente à academia onde trabalha, no conjunto Cidade Satélite. De acordo com a polícia, o principal suspeito é um tenente da Polícia Militar que havia sido expulso da academia por ter um comportamento violento.

Fonte: Tribuna do Norte


0 comentários:

Postar um comentário