Featured Video

Páginas

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

PT e PSD abrem diálogo sobre formação de aliança


Os dirigentes do PT e do PSD conversaram por três horas ontem e  “avançaram” em um possível entendimento, que poderá resultar nas candidaturas de Robinson Faria (PSD), para o Governo, e de Fátima Bezerra (PT), para o Senado. Não se pode dizer que o encontro consumou a união entre os dois partidos. Mas o vice-governador já comentava, ao final, que uma “uma aliança entre o PSD e o PT soa natural” e que “não é uma aliança forçada, que tem caráter de laboratório”. Petistas e peessedistas combinaram formalizar um calendário de reuniões, sendo a primeira para o dia 24 deste mês. “O PSD é nosso parceiro no campo nacional e lógico que vamos continuar conversando”, disse, em tom mais ponderado, o presidente estadual do PT, Eraldo Paiva.
Adriano AbreuEncontro na sede do Partido dos Trabalhadores retomou as conversas sobre aliança no RNEncontro na sede do Partido dos Trabalhadores retomou as conversas sobre aliança no RN

reunião ocorreu a portas fechadas. Além de assessores e dirigentes, participaram também os deputados Fábio Faria, Gesane Marinho e José Dias, do PSD; e os deputados Fátima Bezerra e Fernando Mineiro, do PT. O diálogo foi aberto. Em alguns momentos, o deputado José Dias usou palavras de encorajamento aos petistas, ao afirmar que a palavra do grupo é “coragem”. Os petistas e peessedistas não formalizaram uma aliança, mas já combinaram aparecer juntos em eventos públicos.

“O PSD sempre foi próximo e hoje sai mais próximo ainda do PT”, disse o vice-governador Robinson Faria. Ele assinalou que o partido tem conversado com outras legendas, a exceção do DEM, e que está disposto a dialogar. “Nosso foco é nos unir a partidos comprometidos com a reeleição de Dilma”, emendou Robinson. Ele destacou a afinidade compartilhada entre os dirigentes do PT e do PSD e que esta não se limita ao plano nacional, mas também ao estadual.

O presidente estadual do PT, Eraldo Paiva, enfatizou que o partido não trabalha com tendências, ao ser indagado sobre a perspectiva de aliança com o PSD. Mas admitiu que uma aproximação com o PMDB, se não é impossível, é difícil, neste momento. “Nós retiramos a candidatura do deputado Mineiro para facilitar esse entendimento com o PMDB. Mas eles estão buscando outro caminho”, frisou.

Tendência
Na segunda-feira (10), o PT potiguar haverá uma reunião agendada com o PR do deputado João Maia. Na sexta-feira (14) o encontro é com o PDT e, no sábado (15), com o PC do B. “Vamos focar em projetos e em partidos que compartilhem da reeleição da presidenta Dilma”, completou Eraldo.

Ao ser indagado se a candidatura de Fátima Bezerra está consumada, ele ponderou: “O PT está convicto da candidatura da deputada Fátima ao Senado. Mas neste momento não podemos falar em fato consumido e sim em pré-candidaturas. Essa definição somente se dará com as convenções”.

Já o vice-governador é categórico quando indagado se é candidato ao Governo ou se tem um plano B. Robinson Faria não tem admitido a possibilidade de disputar um outro cargo, que não o de chefe do Executivo. Os deputados do PSD têm estimulado o projeto do presidente estadual.  No caso de Fátima Bezerra os petistas defendem a candidatura majoritária independente de composição A ou B.

Embora as manifestações ontem tenham sido tímidas, os dirigentes e pré-candidatos do PT e PSD se encorajaram a enfrentar a disputa juntos e em oposição a legendas consideradas de grande porte, como o PMDB e do PSB. As conversas com essas duas legendas não estão encerradas, enfatizaram. Mas tendem a diminuir. Os partidos aguardam uma definição da ex-governadora Wilma de Faria para definirem de maneira definitiva o quadro da sucessão estadual. Por fora, a governadora Rosalba Ciarlini ainda analisa a possibilidade de concorrer à reeleição. 


Fonte: Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário