Featured Video

Páginas

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Ipanguaçu: A Maior parte da carne consumida no município tem origem duvidosa


Há cerca de uma semana alguns moradores do município de Ipanguaçu procuraram nossa reportagem para dizerem de suas preocupações com os riscos que a população do município está correndo ao consumir carne de animais abatidos no município.

Segundo esses moradores, que não quiseram se identificar, a maior parte da carne consumida em Ipanguaçu tem origem duvidosa, advém de animais abatidos em locais inadequados, sem nenhum controle de sanidade ou de higienização. Sejam animais bovinos, ovinos, caprinos ou suínos, são normalmente abatidos nos próprios currais ou nos fundos dos quintais da maioria dos marchantes.
Vale salientar que os profissionais (marchantes) responsáveis pelos abates de animais destinados ao consumo dos ipanguaçuenses, adotam tais procedimentos por falta de local adequado, uma vez que não existe abatedouro público ou privado no município há mais de quatro anos.
Ainda de acordo com esses moradores falta empenho do poder público municipal com o assunto e apontam para uma obra que começou no inicio do primeiro mandato do prefeito Leonardo Oliveira e que se encontra paralisada, em estado de abandono, sem que se saiba o que de real aconteceu com o tão propalado empreendimento.
Na última quarta-feira, 05, nossa reportagem foi até a cidade sede do município e em contato com populares pode constatar as veracidades dos fatos, sendo que a maioria das pessoas ouvidas não tem noção dos riscos aos quais estão expostos por consumirem carne sem os devidos cuidados com a sanidade do animal e a higienização dos locais de abates.

Em seguida a reportagem se dirigiu a Prefeitura no intuito de ouvir os secretários de Obras e de Agricultura, mas devido ao horário, aproximadamente 14:00 horas, não foram encontrados.

Fica, entretanto, desde já garantido o espaço, tanto para o prefeito quanto para os secretários, em desejando fazerem os devidos esclarecimentos a população ipanguaçuense.

0 comentários:

Postar um comentário