Featured Video

Páginas

sábado, 18 de janeiro de 2014

Politica: Deputados do PSB exigem vaga na chapa majoritária


Nas discussões sobre o pleito eleitoral, a bancada de deputadas do PSB defende uma ampla aliança dos partidos de oposição ao Governo do Estado, mas mantém a indefinição sobre o cargo na chapa majoritária a ser disputado pela vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria. Nas articulações para o pleito deste ano, as parlamentares não excluem o Partido dos Trabalhadores, que terá candidata a presidente da República, cargo a ser disputado pelo presidente nacional peessebista, Eduardo Campos. A única legenda já excluída do diálogo pela bancada do PSB é o DEM, partido da governadora Rosalba Ciarlini. 
João GilbertoPara Márcia, candidatura de Eduardo Campos não impede o diálogo com os petistas potiguares
Para Márcia, candidatura de Eduardo Campos não impede o diálogo com os petistas potiguares

A deputada estadual Márcia Maia é comedida ao analisar o destino da principal líder do PSB no Estado, a vice-prefeita de Natal Wilma de Faria. Ela disse que nas visitas ao interior a população tem falado muito na líder tanto para o Governo quanto para o Senado. “Essa é uma questão que não está fechada dentro do partido. Temos um potencial enorme para disputar a chapa majoritária, inclusive o Governo”, afirmou a parlamentar. 

Márcia Maia defende que neste primeiro semestre o partido promova o diálogo sobre os problemas do Estado e a construção de um projeto, paralelamente às conversas com outros partidos. “É natural que os partidos conversem, dialoguem em torno de projetos comuns”, comentou.

Para a deputada estadual é necessário fazer um debate temático. Ela chama atenção para a situação da segurança pública. “A segurança vive um momento dramático no Estado, é preciso fazer um projeto para a segurança funcionar. As políticas públicas funcionando bem oferecem a tranquilidade que a população necessita”, ressaltou.


Márcia Maia destacou que o diálogo está aberto com os partidos de “afinidade ideológica com o PSB”. Para ela, a única restrição é com o Democratas, legenda da governadora Rosalba Ciarlini.

“Vamos dialogar com todos os partidos que estejam no campo da oposição ao Governo do Estado”, disse. Sobre as negociações com o PMDB, a deputada considerou naturais, já que “o partido é oposição ao Governo”. “Na hora que o PMDB passou a fazer oposição, obviamente fez com que pudéssemos nos aproximar”,comentou.

Mesmo com o PSB nacional preparando o lançamento da candidatura a presidente da República de Eduardo Campos, Márcia Maia não acredita que o diálogo com o PT está encerrado. Ela lembrou que os dois partidos já estiveram unidos em diversas eleições. “Temos (PT e PSB) muitas afinidades e estamos dispostos a conversar com o Partido dos Trabalhadores”, confirmou, lembrando que o PSB nacional não impôs restrição para as alianças do partido nos Estados.

Fonte: Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário