Featured Video

Páginas

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

PMDB fará encontro para discutir sucessão estadual


Nas articulações para eleições deste ano, os partidos políticos deflagraram não apenas negociações com possíveis aliados para a formação de coligações, mas também iniciaram os debates internos sobre a sucessão. O PSB do RN se reuniu esta semana, os integrantes do PMDB  estarão reunidos hoje e o PROS tem discussão marcada para próxima semana.
Magnus NascimentoValdir Raupp defende diálogo amplo com os partidos sobre a formação de coligações
Valdir Raupp defende diálogo amplo com os partidos sobre a formação de coligações

O PMDB, presidido pelo deputado federal Henrique Eduardo Alves, fará hoje reunião com a executiva estadual. O encontro será às 16 horas na sede do partido, no bairro do Tirol. A reunião discutirá um calenário de reuniões da legenda nas principais cidades do interior. Além dos integrantes da direção, também devem participar da reunião os deputados da legenda. 

A estratégia dos peemedebistas, é promover encontros que possa discutir o projeto de Governo para o partido e colocar na pauta o nome do ex-senador Fernando Bezerra, que tem a preferência dos líderes peemedebistas, o deputado federal Henrique Eduardo Alves e o ministro da Previdência Garibaldi Filho, para disputar o Governo.

“Estamos convocando a executiva e vamos começar a conversar com os prefeitos, vereadores, lideranças municipais e ouvir o que o partido acha das coligações majoritárias”, comentou o presidente estadual do PMDB, deputado federal Henrique Eduardo Alves. Essa será a primeira reunião da executiva estadual do partido após o nome do ex-senador Fernando Bezerra ter recebido o apoio público do ministro Garibaldi Filho e do deputado Henrique Eduardo Alves para a disputa do Governo. 

Na última sexta-feira, o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp, confirmou que o partido terá candidatura própria no Estado e disse que o PT é um dos aliados preferenciais, o que não impede o diálogo com representantes de outras siglas partidárias, mesmo que não estejam na base aliada da presidenta Dilma Rousseff. 

Esta semana foi a vez do PSB, que trouxe a definição de promover encontros regionais no interior para, no final de abril, anunciar a definição sobre o cargo que disputará a legenda na chapa majoritária. As articulações apontam para uma aliança entre o PMDB, que indicaria o candidato a governador. Semana passada foi a vez do PT reunir o diretório e definiu que não fará coligação com legendas que estejam em palanque adversário no pleito nacional. Na prática, o PT descartou o palanque com o PSB, que terá Eduardo Campos como candidato a Presidente da República, e o PSDB e DEM, que estarão no palanque do presidenciável Aécio Neves.

Fonte: Tribuna do Norte


0 comentários:

Postar um comentário