Featured Video

Páginas

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Pelé contraria pedido de Dilma e não vai tirar bolinhas no sorteio da Copa do Mundo


Embora tenha recebido um pedido direto da presidente Dilma Rousseff, Pelé, 73, não vai escolher nenhuma bolinha no sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2014, que ocorrerá na sexta-feira na Costa do Sauipe, na Bahia.

Em evento realizado nesta quarta-feira em São Paulo, o ex-craque do Santos e da seleção brasileira afirmou que não se sentirá confortável para escolher as equipes na formação dos grupos.
Moacyr Lopes Junior/Folhapress
O ex-nadador Michael Phelps e Pelé, em evento
O ex-nadador Michael Phelps e Pelé, em evento
"Agradeci [à presidente], mas pedi para não tirar bolinha, como fiz em sorteios de Copas anteriores", disse Pelé, que se encontrou o nadador Michael Phelps, dono de 18 medalhas olímpicas de ouro, nesta quarta.

O motivo da recusa foi a responsabilidade do evento. O ex-jogador disse que não quer ficar com a fama de prejudicar algum time, em especial o Brasil.

"Tomei essa decisão porque não quero que seja desfavorável ao Brasil, isso tem um peso grande. Mas não tenho nada contra o sorteio", completou.

Apesar disso, Pelé não terá um papel de coadjuvante na solenidade, e sim um papel de destaque. Ele conduzirá o "momento uau" da festa, segundo o diretor do evento, Luiz Gleiser. Por "momento uau" entenda-se o ponto alto do sorteio.

No sorteio da Copa das Confederações, em dezembro de 2012, houve um problema na escolha. O chef Alex Atala pegou uma bolinha do pote errado e mudou a sequência, o que provocou alterações indevidas na tabela.

Fonte: Folha de São Paulo Online

0 comentários:

Postar um comentário