Featured Video

Páginas

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Eeroviários, em estado de gereve, querem parar aeroportos


Rio (AE) - Após uma reunião com os representantes das empresas aéreas na tarde de ontem os aeroviários decidiram entrar em estado de greve. Eles preparam ainda um grande protesto para paralisar as atividades em 10 de dezembro, atingindo os aeroportos de Brasília e Guarulhos. Ainda não está definido se a manifestação ocorrerá simultaneamente em ambos ou em um deles, mas a expectativa é reunir 300 funcionários do setor aéreo. Na manhã de ontem, cerca de cem aeroviários fizeram protesto e paralisaram atividades no aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. E os protestos podem ganhar alcance nacional nos próximos dias.
marcos bezerraSindicato realizou protesto ontem em Congonhas: Atendimento nos guichês foi comprometidoSindicato realizou protesto ontem em Congonhas: Atendimento nos guichês foi comprometido

Se a reunião que está prevista para o dia 11 não acabar em acordo, os sindicalistas planejam protestos em aeroportos de todo o País no dia 20 de dezembro, quando o fluxo deverá ser grande nos locais em função dos deslocamentos de passageiros para as festas de fim de ano.

“Vamos passar pro usuário por qual motivo não estão aceitando a negociação. Mostramos com dados do IBGE que a aviação cresceu mais de 25% e que as empresas aéreas estão tendo lucros absurdos”, explica o presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), Luiz da Rocha Cardoso Pará.

Reivindicações
A reivindicação do sindicato é de 10% acima da inflação para quem ganha o piso da categoria e 8% para quem ganha acima do piso. O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA), porém, acena com reposição da inflação de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), por volta de 5,5%. 

No dia 11, às 14h, haverá uma nova rodada de negociações na sede do SNEA. Segundo Odilon Junqueira, coordenador das negociações de parte do SNEA, a oferta patronal “não é pouca coisa”. “Houve avanços significativos com a proposta de conceder o INPC integral tanto para os aeronautas como para os aeroviários”, avalia Junqueira.

Ontem pela manhã, o Sindicato dos Aeroviários no Estado de São Paulo (Sindaesp) realizou um protesto dentro do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, o que provocou filas demoradas nos guichês de check-in. A entidade informa que voos foram cancelados por causa da paralisação, mas a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) não confirma a informação.

O ato começou por volta das 4h30 e seguiu até as 8h30. Os cerca de cem manifestantes, segundo o sindicato, ocuparam guichês da Gol, TAM e Avianca, deixando liberados alguns terminais para o atendimento de pessoas com necessidades especiais, gestantes e idosos. Por volta das 9h, a Infraero informou que a movimentação em Congonhas era normal.

Fonte: Tribuna do Norte



0 comentários:

Postar um comentário