Featured Video

Páginas

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Bolsa Família Prazo para revisão cadastral do Bolsa Família encerra amanhã


O prazo para a revisão cadastral do programa Bolsa Família do Governo Federal será encerrado nesta sexta-fera (13). A Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), solicita que as famílias que não atualizaram os dados, a comparecerem a qualquer unidade de Cadastro Único (CadÚnico), Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou a secretaria de assistência social do município para regularizar a situação dentro do Programa.

De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Mds), no mês de outubro, mais de 29 mil famílias precisavam fazer a atualização dos dados no Rio Grande do Norte. O último levantamento do MDS em novembro deste ano mostrou que no Estado, mais de 21 mil beneficiários ainda necessitava regularizar a situação.

Os beneficiários precisam atualizar os seguintes dados: documentação, endereço, telefone, renda, composição familiar e informações escolares das crianças e adolescentes. Para que o processo seja realizado com sucesso é importante a apresentação de um comprovante de residência, uma conta de energia elétrica e pelo menos um documento de cada membro pertencente a família cadastrada, além da declaração escolar dos membros matriculados na rede pública de ensino.

A revisão cadastral acontece a cada dois anos. O processo de atualização é simples e rápido. É necessário que a pessoa responsável pela família dirija-se a qualquer um dos locais já citados, apresente o CPF e leve um documento de identificação (carteira de identidade ou certidão de nascimento) de cada membro da família.

A coordenadora do Sistema Único de Assistência Social do Estado, Teresa Almeida, faz um alerta aos beneficiários. “A não atualização dos dados implica no cancelamento do benefício. Por isso, é importante que as famílias dirijam-se a qualquer CadÚnico, CRAS ou secretaria social de seus municípios até amanhã, para que o benefício não seja interrompido”, explicou Teresa Almeida.

Fonte: Tribuna do Norte


0 comentários:

Postar um comentário