Featured Video

Páginas

terça-feira, 12 de novembro de 2013

VLT:CBTU abre concorrência para elaboração de projeto de modernização de linha férrea


A Companha Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) abriu concorrência pública para a contratação de empresa a fim de elaboração do projeto de recuperação e modernização da linha ferroviária, no trecho de 23,1 quilômetros, entre Natal e e Extremoz. O custo estimado é de R$ 1,99 milhão. As propostas devem ser entregues às 10 horas do dia 5 de dezembro, na seda da CBTU, no Rio de Janeiro. Após o projeto, a CBTU dará início ao trabalho para a viabilização da obra propriamente dita.

O superintendente regional da CBTU, João Maria Cavalcanti, disse que a empresa vencedora da licitação terá de apresentar garantia de execução dos serviços de elaboração do projeto no valor de 5% do valor total do contrato, cuja vigência será de 270 dias, contados a partir da data de sua assinatura.
 Na primeira etapa, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), na Região Metropolitana, vai interligar Natal e Extremoz, percorrendo o mesmo trajeto usado hoje pelos trens da CBTU
Cavalcanti informou, ainda, que depois da entrega do projeto, a CBTU deverá abrir licitação para a sua execução propriamente dita e implantação do sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs), com prazo de 40 meses, que vão substituir gradativamente o sistema antigo de transporte ferroviário em Natal.

Antes mesmo da implantação total do VLT, Cavalcanti explica que a CBTU ainda deverá substituir as velhas locomotivas, que são dos anos 70 e estão em uso, por novas locomotivas. 

No entanto, Cavalcanti informou que até maio ou junho a Superintendência dos Transportes Urbanos (STU) em Natal deverá colocar em fase de testes o primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), de um total de 12 que estão sendo fabricados em Barbalha (CE). “A partir daí vamos receber um veículo a cada dois meses”, estimou ele.

De acordo com o edital de licitação, embora o estudo vise apenas a primeira etapa da implantação do VLT, a empresa contratada também fará estudos operacionais sobre todo o percurso de 56,2 km, que incluem, ainda, o trecho de 17,7 km da linha Sul (Natal/Parnamirim) e ainda 17,2 km  do trecho entre Extremoz e Ceará Mirim, que é o complemento da linha Norte.

A empresa deverá, ainda, fornecer uma simulação de marcha para todo o trecho operacional de 56,2 km, nos dos sentidos de tráfego. “A previsão do intervalo entre uma viagem e outra é de 15 a 20 minutos”, explicou Cavalcanti, o qual confirmou a STU vai definir uma data, no fim de novembro ou começo de dezembro, para apresentar as autoridades e à sociedade como será feita a implantação da  a primeira etapa do VLT.

Afora esse projeto, Cavalcanti já confirmou que já estão no pátio da CBTU, na Ribeira, cerca de 17 mil dormentes de concretos, dos quais dois mil já foram usados, na substituição de dormentes de madeira: “O trabalho é lento, porque a gente não pode parar com o tráfego dos trens”.

Diretrizes pra recuperação da linha férrea Natal/Extremoz
Modernização do sistema, tornando-o eficiente e mais seguro;
Recuperação das áreas lindeiras à faixa de domínio da ferrovia;
Expansão do sistema para atender solicitações de deslocamento da população;
Permissão futura da integração do sistema à rede de transportes da Grande Natal.

Fonte: Tribuna do Norte


0 comentários:

Postar um comentário