Featured Video

Páginas

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Treze municípios do RN em colapso


As chuvas que caíram nos últimos dias nas regiões Seridó e Alto Oeste, além do litoral do Estado, trouxeram algum alívio para os níveis de açudes de pequeno porte, mas não são suficientes para aplacar a seca. Em boa parte dos municípios a estiagem prolongada compromete o abastecimento de água. Treze cidades estão com seus reservatórios em colapso e em outros dois – Cruzeta e Pau dos Ferros – o racionamento de água tem sido a solução para garantir o abastecimento.

“Alguns municípios receberam água em 80 a 100 milímetros e isso ameniza, mas não resolve a situação”, frisa o diretor técnico da Emater Aristides Bezerra Filho. As chuvas de maior intensidade ocorreram no Seridó, com volume de até 100mm em alguns sítios.
Júnior SantosAçude Pilões está seco e o abastecimento da cidade está sendo feito totalmente por carro-pipa
Açude Pilões está seco e o abastecimento da cidade está sendo feito totalmente por carro-pipa


Mesmo municípios como Santana do Seridó, que registrou chuva de granizo na segunda-feira (4), o prefeito Adriano Gomes de Oliveira não descarta a possibilidade de anunciar o colapso. De janeiro até ontem, a cidade registrou  217 milímetros de chuvas e o reservatório que abastece a cidade, o açude  Caldeirão, está com apenas 6% da capacidade. “É um volume morto, ainda conseguimos algum abastecimento para a cidade, mas a zona rural está toda com carros- pipas”, afirma o prefeito. “Chuvas, trovoadas e granizo não deram mais que um susto na população, não trouxe benefícios e nem prejuízos”, arrematou.

A cidade está desde março de 2012 sob decreto de emergência pela seca – quarta vez consecutiva – e sem previsão de chuvas e de mudanças no quadro. Por mês, o custo com a operação carro-pipa chega a R$ 8 mil. Os 5 sistemas de abastecimento por miniadutoras, 13 cataventos e barragens, em um investimento de cerca de R$ 1 milhão, com recursos do Dnocs não são suficientes para atender a população. 

As perdas na agricultura e pecuária atingem cerca de 90% da produção, estima o assistente de extensão rural da Emater naquele município, José Bonifácio de Araújo. “Deu para juntar alguma água mas para o gado que terá  uma sobrevida com melhora na oferta de forragem, para a produção agrícola não tem qualquer influência”, analisa. “Tem produtor que tirava por dia 1,5 mil litros de leite e hoje está precisando cortar lenha para sobreviver”, complementa o prefeito Adriano Gomes.

Uma nova chuva semelhante  é prevista para o próximo dia 10 de novembro, de acordo com  o departamento de meteorologia da Emparn, em virtude do fenômeno Vórtice. Contudo, observa Aristides Bezerra, não há expectativa que possa melhorar os níveis de reservatórios. 

A assistência ao produtor rural dada pela Emater, explica Bezerra, se dá em duas frentes: na  distribuição de complemento ração animal (torta de algodão) com a dispensa de 69 mil sacos de 60 quilos e na construção de barragens subterrâneas.

As chuvas foram registradas em Tenente Ananias, com 78mm; em Caicó, 38mm e  em Parelhas, 55 mm. A quantidade em Tenente Ananias equivale ao esperado para três meses. O açude Boqueirão, em Parelhas aumentou 30cm em seu volume de água. Na segunda-feira, o fenômeno Vortice levou ainda rajadas de vento, trovoadas e granizo para  Taboleiro Grande e Riacho de Santana. O último registro desse fenômeno no Estado foi em 2008, no município de Luiz Gomes. 

A Semarh, através da assessoria de imprensa, informou que apenas hoje poderá dar informação sobre os açudes. 

Precipitações

Sítio Jerusalém (São João do Sabugi) –  130 milímetros

São João do Sabugi–  130 milímetros
Sítio Riacho do Salgado (São João
do Sabugi) – 125 milímetros
Sítio Santa Cruz (Caicó) – 125 milímetros
Sítio Sabugi (Caicó) – 120 milímetros
Sítio de Lúcio Dantas (Caicó) – 115 milímetros
Sítio Cachoeira Grande (Caicó) – 100 milímetros
Fazenda Três Riachos (Ouro Branco) 100 milímetros
Granja Santa Izabel (Caicó) – 99 milímetros
Sítio Boqueirãozinho (São Fernando) – 90 milímetros
Fazenda Brejinho (Caicó) – 72 milímetros
Serra Negra do Norte – 55 milímetros
Sítio Saboeiro (Caicó) – 35 milímetros
Caicó (Estação do Inmet) - 28,2 milímetros

Fonte: Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário