Featured Video

Páginas

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Potiguar conquista primeiro lugar no Prêmio Jovem Cientista


Um estudante de Agronomia da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) foi o vencedor do Prêmio Jovem Cientista 2013 na categoria Estudante do Ensino Superior. José Leôncio de Almeida Silva, de 23 anos,  conquistou o primeiro lugar no prêmio com o projeto  “Mistura de águas salinas como alternativa para a irrigação e produção de forragem no semiárido nordestino”, orientado pelo professor José Francismar de Medeiros.

Em sua pesquisa, ele estudou a possibilidade de produzir uma nova solução de água salina a partir da mistura entre a água proveniente do aquífero calcário Jandaíra - principal manancial e uma das maiores reservas de água dos estados do Ceará e Rio Grande do Norte – com a água usada no abastecimento urbano e disponível em menor quantidade.
DivulgaçãoJosé Leôncio entre os vencedores das categorias Mestre e Doutor e Estudante do Ensino Médio
José Leôncio entre os vencedores das categorias Mestre e Doutor e Estudante do Ensino Médio

O projeto foi motivado pela pouca disponibilidade de recursos hídricos para a prática agrícola na região Nordeste, além dos longos períodos de estiagem no semiárido.

O experimento foi utilizado na cultura de milho e sorgo – duas das que mais crescem atualmente no Nordeste –, que são adotadas especialmente por produtores locais. “A mistura é fácil de ser feita pelo pequeno produtor, afinal utiliza água da torneira”, comentou o estudante Durante a experiência, foram analisadas as variáveis do tamanho da folha, matéria seca total e teor de proteína. Apesar dos níveis salinos terem influenciado nas outras variáveis, os teores de proteína nas plantas não tiveram variação em função do aumento da salinidade.

A mistura de águas é uma alternativa viável no cultivo e no desenvolvimento de plantas forrageiras na região semiárida do Nordeste durante períodos de estiagem, que vai de abril a novembro. “O que eu fiz foi descobrir o nível de salinidade que as plantas forrageiras toleram. E, além disso, que a mistura de águas salinas poderia ser utilizada não somente nos períodos de seca, mas também ao longo de todo o ano”, concluiu José Leôncio.

O anúncio dos vencedores aconteceu na manhã desta terça-feira (19). No total, 3.226 trabalhos concorreram na edição deste ano do prêmio que abordou o tema “água”. Além de José Leôncio, o estudante Gustavo Meirelles Lima, da Universidade Federal de Itajubá, de Minas Gerais, conquistou o 1º lugar da categoria Mestre e Doutor, e Edivan Nascimento Pereira, de Pará, garantiu a colocação na categoria Estudante do Ensino Médio.

Fonte: Tribuna do Norte


0 comentários:

Postar um comentário