Featured Video

Páginas

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Eleição provoca crise interna no PT estadual


Anna Ruth Dantas - repórter
Quatro dias após a votação para escolha do presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, a disputa entre os grupos liderados pelo deputado estadual Fernando Mineiro e pela deputada federal Fátima Bezerra ganha novos contornos, acentuando a divisão interna. O resultado proclamado no início da tarde de ontem, por intermédio de nota da Assessoria de Comunicação do PT estadual, anuncia a reeleição de Eraldo Paiva para presidente do PT do RN. Eraldo tem o apoio de Mineiro. Mas essa reeeleição não é reconhecida pelo candidato a presidente Olavo Ataíde, que é respaldado por Fátima Bezerra.

Olavo aponta que há uma “tentativa de  golpe” no PT do Rio Grande do Norte uma vez que os números divulgados pela atual direção da legenda no Estado, não levaram em consideração alguns municípios nos quais o reeleito foi derrotado. Por sua vez, Fernando Mineiro divulgou uma nota na qual afirmou que no dia da eleição, no domingo (10),  “foi possível tomar conhecimento de uma série de problemas que haviam ocorrido em algumas cidades. “Uns, por dificuldades naturais de um processo que tem certo grau de complexidade; outros, por absoluta má fé e manipulação que nos remete ao tempo das famosas brejeiras”, afirmou o deputado.

Os números apresentados ontem pelo  diretório estadual petista informam que Eraldo Paiva somou 1.890 votos e Olavo, 1.811. Mas os dados são contestados. O próprio Eraldo Paiva promete que vai recorrer contra a eleição feita em 12 municípios. Já o grupo de Olavo Ataíde disse que aguarda o posicionamento da executiva nacional, para onde foram enviadas atas das eleições promovidas em cidades na quais houve atraso no envio dos resultados.

Contestação
Como o diretório estadual proclamou as apurações, Eraldo Paiva concedeu entrevista como presidente reeleito. Ao mesmo tempo, dois dos integrantes da comissão eleitoral, Sérvulo Aimoré e Marco Aurélio Garcia, anunciaram o resultado em entrevista.

Marco Aurélio Garcia disse que qualquer recurso terá que ser impetrado primeiro na executiva estadual, cujo prazo se encerra hoje. Essa instância tem até o dia 29 de novembro para decidir sobre o pedido e, até o dia 2 de dezembro, pode ser impetrado recurso na executiva nacional.

Em nota oficial, a chapa “Novo Tempo”, que tem Olavo como candidato a presidente, aponta uma “tentativa de golpe” o anúncio do resultado.  “[A chapa] não reconhece tal anúncio como resultado do PED e solicitará às instâncias superiores a correção imediata e a responsabilização dos filiados responsáveis por tal tentativa de golpe”, diz a nota oficial.

Para a chapa de Olavo, o fator que levou a inverter o resultado, já que na terça-feira o grupo anunciava que havia ganho a eleição com maioria de 30 votos, foi  a não contabilização dos votos de Carnaúba dos Dantas, Pureza, Serra Negra do Norte, Tibau do Sul e Touros. Segundo a nota oficial da coligação apoiada pela deputada federal Fátima Bezerra, para eleição da executiva nacional esses cinco municípios tiveram os votos somados. Segundo o relato, a planilha desses colégios eleitorais foi enviada para executiva, mas ontem a comissão eleitoral desconsiderou a contabilidade para efeitos de definição do candidato a presidente estadual


Fonte: Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário