Featured Video

Páginas

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Cruzex: Oito países cruzam o céu de Natal em simulação de combate aéreo


O exercício aéreo multinacional  organizado pela Força Aérea Brasileira (FAB) vai, hoje, para o terceiro dia de treinamento de combates no espaço aéreo do Rio Grande do Norte, com data marcada para exposição das aeronaves e mostra de exercícios para o público estabelecida para o sábado (9).
A Cruzex Flight 2013 tinha prevista a participação inicial da Força Aérea de nove países, mas começou com o desfalque da Argentina. O  vice-diretor da Cruzex, brigadeiro do ar Mário Luís Jordão, explicou que aquele país participou de todos os preparativos para o treinamento simulado de uma guerra – num período de 15 meses - “mas por questões internas desistiu”, a exemplo de 2010, por questões orçamentárias.
O brigadeiro Mário Luís Jordão também comentou a desistência da França de vir para a Cruzex, da qual participou anteriormente: “Quando a Força Aérea Brasileira elaborou uma série de convites, que aceitar ou não está ligado à conjuntura daquele pais, a Força Aérea francesa diferente de outras edições, declinou por conjuntura interna, o que não teve nenhuma ligação com qualquer outro assunto, esse foi o  comunicado oficial que recebemos do governo francês”.

Para o brigadeiro Jordão, a desistência de países como Argentina e França foi lamentado, porque se fosse o caso, além de outros países que quisessem participar da Cruzex - “meu problema seria arranjar espaço para os aviões”.

Jordão ainda respondeu a uma pergunta durante entrevista coletiva sobre as negociações em curso para a aquisição de novas aeronaves por parte da FAB, tendo ele dito, “no que tange ao avião francês Rafale, que estamos no  meio de um processo licitatório, pois a Força Aérea Brasileira concluiu a sua parte técnica”. Inclusive em relação às outras duas aeronaves, o F-18 Super Hornet americano e o avião Gripen sueco: “O resultado foi entregue ao governo federal, depois da avaliação das três aeronaves, um trabalho intenso e de altíssima qualidade, sendo que a aquisição de uma delas três está a cargo do governo”.


Fonte: Tribuna do Norte 

0 comentários:

Postar um comentário