Featured Video

Páginas

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Assú: Terra fértil e de vasta beleza natural


Localizado na região do Vale do Açu, sertão potiguar, distante cerca de 200 quilômetros da capital, Natal, banhado pelo rio Piranhas/Açu, o município do Assú, com cerca de 56.000 habitantes, abriga em seu solo fértil vasta beleza natural.
Assú, município, escrito com dois esses, que acaba de completar 168 anos de emancipação política, 16 de outubro, tem, em seus aproximadamente 1,250 mil Km² de extensão territorial, verdadeiro tesouro ainda pouco explorado, especialmente no que tange ao turismo rural e religioso.
Além do rio Piranhas/Açu, o município conta com o maior lago natural do Estado, a lagoa do Piató, com capacidade para armazenar 96 milhões de metros cúbicos de água, mantem em seu entorno várias comunidades históricas – quilombola e escravista; o açude público do Mendubim, 76 milhões de metros cúbicos, inaugurado em 1971, contribui para economia com pescado e agricultura irrigada; parte da barragem Armando ribeiro Gonçalves, essa com 2,4 bilhões de metros cúbicos, abastece Assú e vários outros municípios, além de garantir água para irrigação de milhares de hectares de fruticultura em todo o Vale.
São ainda podem ser encontrados no Município a Gruta dos Pingos, o Lajedo do Trapiá, os Casarões da era escravocrata, uma das Igrejas Católica mais antiga da região, uma reserva florestal, a Flonassú, na área urbana da sede municipal.
 Fotos: Reserva - FlonaAssú
Não bastasse toda essa exuberante riqueza natural, Deus ainda presenteou Assú com a primeira santa brasileira. Irmã Lindalva Justo de Oliveira, beatificada em 2008, nasceu na comunidade de Malhada da Areia, às margens da Lagoa do Piató, onde deverá ser erguido o santuário de Irmã Lindalva.
Nossas riquezas e belezas naturais são únicas, incomparáveis. Cada comunidade, temos mais de cem, revela histórias marcantes de sues antepassados – lutas, guerras...  
Por isso e muito mais, o município de Assú pode ser considerado grade potencial para investidores em diversas áreas, especialmente o turismo, ainda muito pouco explorado na região.

0 comentários:

Postar um comentário