terça-feira, 13 de novembro de 2018

Filha de porteiro e secretária passa em quatro faculdades de medicina e consegue vaga para estudar nos EUA



O sonho de ingressar em uma faculdade levou mais de 216 mil pessoas às provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Pernambuco, no domingo (11). Foi por meio dessa prova que, em 2017, a estudante Larryssa Gonçalves conseguiu passar em quatro faculdades de medicina. Ela é filha do porteiro e da secretária de uma escola particular, no Janga, em Paulista, no Grande Recife. (Veja vídeo acima)

Na escola onde os pais trabalham desde 2003, a jovem, de 19 anos, conseguiu uma bolsa integral. No ano do vestibular, ela foi aprovada em medicina na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde ela cursa o primeiro período da graduação.

Ser de família humilde nunca impediu Larryssa de sonhar alto. Ela quer se especializar em neurologia, mas, no início da faculdade, ainda estava longe da disciplina. A estudante, então, se inscreveu para um curso de oito meses nos Estados Unidos e, estudando em casa, foi selecionada para a The George Washington University.

"Tive opiniões de amigos que disseram 'não faz slide, faz uma coisa diferente, porque muitos alunos já fizeram e você tem que mostrar uma diferença'. Foi quando optei por apresentar com argumentos e post-its, que eu usei para simbolizar as áreas que eu iria apresentar. Agora, meu plano é terminar minha faculdade lá. Estou lutando para isso", conta a jovem. O pai, Marcondes Fernandes, que é porteiro na escola, está com o coração apertado, mas quer mesmo que a filha ganhe o mundo. "É o futuro dela. A gente fica com saudade, mas tem que aguentar. É pouco tempo, cinco anos só", diz.

As mentes por trás do maior acelerador de partículas do Brasil



Poucas pessoas que observam a estrutura gigante erguida em uma área rural de Campinas, a 93 km de São Paulo, fazem ideia do que se trata. A construção circular e envidraçada lembra um shopping center ou as novas arenas de futebol brasileiras. Nem mesmo alguns funcionários do local sabem explicar o que é o Projeto Sirius, obra do governo federal estimada em R$ 1,8 bilhão.

"Até já me falaram, mas eu não sei te dizer. É melhor você perguntar para um cientista", disse um operador de empilhadeira à reportagem da BBC News Brasil.

O Sirius, construído e mantido pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), será a maior e mais avançada fonte de luz síncrotron, um tipo de radiação eletromagnética de alto fluxo e alto brilho produzida quando partículas carregadas, aceleradas a velocidades próximas à velocidade da luz, têm sua trajetória desviada por campos magnéticos.

Mas por que isso é tão importante e custa tão caro? De maneira simplificada, o Sirius, único no mundo, é um ultra-aparelho de radiografia capaz de analisar de forma detalhada a estrutura e o funcionamento de estruturas micro e nanoscópias, como nanopartículas, átomos, moléculas e vírus.

Cientistas explicaram à reportagem que isso é essencial para fazer pesquisas de maneira inédita. Isso pode levar, por exemplo, à criação de uma bateria para celular que, quando carregada apenas uma vez, dure cinco anos.

Hoje, o Brasil tem um acelerador de partículas chamado UVX, mas que, segundo cientistas, já está defasado. O UVX também fica no CNPEM, no terreno ao lado do Sirius. A inovação no novo acelerador será expressiva: um processo que hoje demora horas para ser feito no UVX, por exemplo, será feito em poucos segundos no Sirius.

Caixa suspende contratações na faixa 1,5 do Minha Casa, Minha Vida



Caixa Econômica Federal(CEF) suspendeu, por falta de recursos, a contratação de novas unidades do programa Minha Casa Minha Vida na faixa 1,5, que enquadra famílias com renda mensal de até R$ 2,6 mil.

A linha utiliza recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para conceder crédito imobiliário a juros abaixo dos praticados pelo mercado a famílias de renda mais baixa.

Em comunicado, o banco informou que o orçamento para esta modalidade foi esgotado e o programa será retomado nesta faixa "a partir do início de 2019".

O orçamento do Minha Casa, Minha Vida para 2018 é de R$ 57,4 bilhões. Até o momento, a Caixa informou que foram contratadas cerca de 4,7 milhões de unidades habitacionais.
Veja quais são as faixas de renda do Minha Casa, Minha Vida
FaixaRenda máxima
1R$ 1,8 mil
1,5R$ 2,6 mil
2R$ 4 mil
3R$ 7 mil

Ex-prefeito de Baraúna é morto pelo pai após ser confundido com assaltante, na PB



O ex-prefeito da cidade de Baraúna, no Curimataú da Paraíba, foi morto pelo pai após ser confundido com um assaltante na noite desta segunda-feira (12). De acordo com a Polícia Civil, Alyson Azevedo tinha 37 anos e foi até a casa do pai, Adilson Azevedo, também ex-prefeito da cidade, depois de ser chamado por vizinhos porque uma fumaça estava saindo da casa dele e ninguém conseguia acordá-lo.

Alyson correu até a casa do pai e tentou arrombar a porta. Nesse momento, o pai atirou de dentro da casa contra o filho achando que se tratava de um assalto. Alyson Azevedo foi baleado no peito, chegou a ser levado para o Hospital de Picuí, mas não resistiu e morreu.
A fumaça que saía da casa e chamou a atenção dos vizinhos era de uma panela que estava no fogão. O pai, Adilson Azevedo, vai prestar depoimento à polícia nesta terça-feira (13) sobre o caso.

Alyson Azevedo foi eleito prefeito da cidade de Baraúna em 2008, pelo MDB, enquanto seu pai, Adilson Azevedo, foi o candidato eleito das Eleições 2000, pelo mesmo partido, na época ainda PMDB.

Dengue aumenta 231% no RN em 2018, aponta Ministério da Saúde



Dados epidemiológicos de janeiro a outubro de 2018 divulgados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (13) apontam que o Rio Grande do Norte está entre os estados brasileiros que mais registraram aumento de casos de dengue, zika e chicungunya neste ano, em relação a 2018. Até 27 de outubro, o aumento de casos de dengue foi de 231%, passando de 6.604 casos em 2017 para 21.898 no mesmo período de 2018.

Ao todo, 12 estados apresentam aumento de casos de dengue em relação ao mesmo período de 2017. O Rio Grande do Norte ficou entre os destaques, com 624,4 notificações por 100 mil habitantes, atrás apenas de Goiás, que teve 1.025 casos por 100 mil habitantes.

Neste mesmo período, os casos de chikungunya e zika, que são trasmistidos pelo mesmo inseto, também tiveram crescimento no Rio Grande do Norte. A chikungunya teve aumento é de 18%, passando de 1.867 casos em 2017 para 2.220 em 2018. Já em relação ao zika, houve avanço de 20%, passando de 432 casos em 2017 para 522 neste ano.

O estado também foi destacado pelo Ministério da Sáude entre os sete que tiveram aumento de zika, com 14,9 casos por 100 mil habitantes.

Campanha
O Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira (13) uma campanha publicitária de combate ao mosquito aedes aegypti, para mobilizar a população sobre a importância de intensificar, neste período que antecede o verão, as ações de prevenção contra o mosquito que transmite as três doenças.

Com slogan "O perigo é para todos. O combate também. Faça sua parte", a campanha ressalta que a união de todos, governo e população, é a melhor forma de derrotar o mosquito, e que a vigilância deve ser constante. Os meses de novembro a maio são considerados o período epidêmico para as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, porque o calor e as chuvas são condições ideais para a proliferação do mosquito.

Além do lançamento da campanha, está prevista ainda, para o final de novembro, a divulgação do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), ferramenta utilizada para identificar os locais com focos do mosquito nos municípios.

Com base nas informações coletadas, os gestores podem identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de depósito onde as larvas foram encontradas. O objetivo é que, com a realização do levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito Aedes aegypti.

Brasil
Até 27 de outubro, foram notificados 220.921 casos de dengue em todo o país, uma pequena redução em relação ao mesmo período de 2017 (223.171). A taxa de incidência, que considera a proporção de casos por habitantes, é de 106,4 casos/100 mil habitantes. Com relação ao número de óbitos, a queda é de 22,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, passando de 167 mortes em 2017 para 130 neste ano.

No caso da chikungunya, houve 80.940 casos, o que representa uma taxa de incidência de 39,0 casos/100 mil habitantes. A redução é de 55,7% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 182.587 casos. A taxa de incidência no mesmo período de 2017 foi de 87,9 casos/100 mil/hab. Neste ano, foram confirmados laboratorialmente 34 óbitos. No mesmo período do ano passado, foram 189 mortes confirmadas.

Foram registrados 7.544 casos de zika em todo país, no mesmo período - uma redução de 54,6% em relação a 2017 (176.616). A taxa de incidência passou de 8,0 em 2017 para 3,6 neste ano.

Taxas altas de triglicérides são sinais da síndrome metabólica



Triglicérides alto é um dos indicativos de risco para diabetes. É ele que mostra que a insulina não está agindo. Quando o triglicérides está em excesso na corrente sanguínea também contribui para risco de entupimento das artérias.

O Bem Estar abordou o tema com o cardiologista e consultor Roberto Kalil e a endocrinologista Erika Parente.

Quando o triglicérides aumenta, ele faz o colesterol ruim se “desintegrar” em moléculas menores, mais fáceis de entupirem as artérias. Ele também dificulta o trabalho do colesterol bom.

Síndrome metabólica
Triglicérides alto é um dos sinais da síndrome metabólica, caracterizada também por HDL (colesterol bom) baixo, glicose acima de 100, pressão alta e cintura acima de 94 cm para homens e acima de 80 cm para mulheres. Bastam dois sinais e a cintura grande para caracterizar a síndrome, que pode levar ao infarto, derrame e diabetes.

Aneel aprova edital de leilão para contratar R$ 13,2 bilhões em projetos de transmissão



A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou em reunião nesta terça-feira o edital para um leilão em 20 de dezembro que oferecerá a empreendedores concessões para a construção e futura operação de projetos de transmissão que deverão demandar investimentos de cerca de 13,2 bilhões de reais.

O certame, que acontecerá na sede da bolsa paulista B3, ofertará os projetos divididos em 16 lotes.

O leilão será o maior em termos de investimentos previstos já realizado pela Aneel nos últimos quatro anos, disse o diretor Sandoval Feitosa, relator do processo sobre a licitação na agência.

Os lotes compreendem investimentos nos Estados do Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Entre os empreendimentos que serão oferecidos no leilão estão linhas no Rio Grande do Sul cujo contrato com a Eletrosul teve caducidade declarada.

Os ministros do presidente Jair Bolsonaro



O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já definiu sete ministros integrantes do futuro governo:

Onyx Lorenzoni (Casa Civil)
Paulo Guedes (Economia)
General Augusto Heleno(Segurança Institucional)
Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia)
Sérgio Moro (Justiça)
Tereza Cristina (Agricultura)



Rio ganha estátua de 'Jesus sem-teto' no Dia Mundial dos Pobres



A partir do dia 18 de novembro, cariocas que passarem pelo Centro da cidade vão poder ver uma representação artística de Jesus Cristo diferente da imagem tradicional do filho de Deus para os cristãos. A escultura, doada por um artista canadense, representa o "Jesus sem-teto" deitado em um banco de praça com um cobertor fino sobre o corpo.

Em alusão aos mais de 4,6 mil pessoas em situação de rua da capital fluminense, a imagem em tamanho real lembrará o Dia Mundial dos Pobres.

A escultura, obra do artista canadense Timothy Schmalz, foi um presente à Arquidiocese do Rio de Janeiro. A vinda da imagem foi intermediada pela Embaixada do Brasil junto à Santa Sé e a Ordem do Santo Sepulcro.

Aos visitantes, a estátua vai ficar exposta na praça em frente à Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro, do lado esquerdo, para quem olha da Catedral para a Avenida Chile.

A imagem carrega forte simbolismo, na visão do pároco da Catedral, Padre Cláudio Santos, que defende que a obra exemplifica a necessidade de uma sociedade que compartilhe mais gestos de solidariedade.

"Sem duvida, a escultura nos faz olhar quem vive nas ruas de nossa cidade como irmãos e irmãs, como pede o Papa Francisco que nós vejamos Cristo na figura do pobre que vive nas ruas, que tanto sofre no mundo. Devemos perceber que nossa felicidade só será plena se o outro também for feliz. A imagem de Jesus sem-teto revela aquele que se fez pobre, sofreu e deu sua vida para salvação de todos", frisou o pároco.

Data terá programação especial
No dia 18, Dia Mundial dos Pobres, logo às 7h da manhã, a Catedral de São Sebastião e o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, vão oferecer café da manhã, banho, corte de cabelo, ajuda em processos de emissão de documentos, evangelização, missa e almoço aos presentes em situação de rua. Após a missa, o arcebispo vai abençoar a escultura de Jesus sem-teto.

No entanto, durante a semana que antecede o dia dos pobres, não só a Catedral terá atividades sociais, como a Arquidiocese do Rio de Janeiro vai realizar uma semana inteira de eventos relacionados com celebração na Maré, painel sobre o cárcere feminino, encontro ecumênico, audiência pública, ação social na Cracolândia, entre outros.

Unicamp faz diagnóstico de 60 casos de AVC infantil por ano; médica faz alerta



O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp identifica pelo menos 60 casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) em crianças por ano. Apesar de desconhecido, especialistas dizem que o problema é comum e tem como causa má formação vascular, além de alterações no sistema imunológico ou infecções como meningite e varicela. Os médicos alertam para a necessidade do diagnóstico antecipado para evitar as sequelas.

O número é do grupo de pesquisa de Anormalidades Neurovasculares na Infância e Adolescência (Anvia), que tem parceria com universidades internacionais. De acordo com a neuropediatra Kátia Maria Ribeiro Schmutzler, o AVC perinatal é ainda mais comum que o AVC infantil porque atinge o bebê ainda dentro da barriga da mãe e pode ocorrer até o primeiro mês de vida da criança.

“Se tem algum fator de risco, que seria, a mãe estar com infecção, a mãe estar com pressão alta, se houve alguma intercorrência, essa mãe deve questionar o médico se no ultrassom está tudo bem”, explicou.

Por conta do desconhecimento da população sobre o assunto, uma ONG criou um site com conhecimentos gerais da doença. “Principalmente para as crianças obterem um diagnóstico o mais precoce possível e receber uma intervenção o quanto antes”.

Tratamento
O filho de Maria Selma dos Santos teve suspeita de AVC aos seis meses. Atualmente com um ano e meio, ele frequenta o ambulatório da Unicamp para fazer fisioterapia. Segundo a mãe, depois da fisioterapia ele começou a engatinhar, andar e teve um desenvolvimento muito avançado.

Já a fisioterapeuta afimou que, no começo, o menino tinha dificuldades de usar o lado direito do corpo. “Ele não ficava em pé, negligenciava um dos lados, agora a evolução dele já é muito grande”, disse Gerusa Perlatto Bella.